A quem você está imitando?

Leia Ef 5.1

Quando um pai me procura angustiado porque seu filho quer por um brinco, piercing ou fazer uma tatuagem, fico preocupado também. Não tanto com esses adereços, que particularmente eu não os poria em mim, mas, com o que está por trás de tudo isso. E o que é que está por trás disso? Imitação. Quando um adolescente ou jovem quer fazer alguma dessas coisas (ainda que ele não admita) está imitando alguém. Um dia ele viu alguém com esses adereços e “curtiu” a ideia de fazer isso também em seu corpo. Essa ideia não é originalmente dele. Assim sendo, ele está imitando alguém.

Não há problema algum em imitarmos alguém. Todos nós imitamos alguém. O problema está em imitarmos alguém que não deve ser imitado. Esse é o problema. É isso que os pais devem perguntar aos seus filhos e procurar encontrar quem é o modelo que ele está seguindo. Essa é a pergunta que nós devemos fazer sempre para nós mesmos, ou seja, a quem estamos imitando, essa pessoa está imitando quem?

Aqui em Ef 5.1 Paulo aponta o modelo para todos nós: “Sede imitadores de Deus como filhos amados”.

Em 1Co 4.16 ele diz: Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores”.

Em 1Co 11.1: “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo”.

Em Fp 3.17: “Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós”.

Por conta dessas palavras, Paulo é tido por muitos como arrogante, presunçoso e moralista. Certa vez ouvi de um professor no seminário, que o grande mestre e pregador, Dr. Russel Shedd enquanto ensinava seus alunos no seminário sobre essas palavras de Paulo, foi interrompido por um deles que disse: “Professor, mas, Paulo tinha muita coragem para dizer uma coisa dessas, não é mesmo?”. O Dr. Shedd com uma mansidão que lhe é própria respondeu: “Você não tem essa mesma coragem?”.

Esse fato nos mostra o quanto nós somos covardes e nos contentamos com a mediocridade. Por que não conseguimos atingir uma meta, julgamos que ela é impossível de ser atingida pelos demais. Você mesmo, já não se pegou algumas vezes frustrado por não ter atingido uma meta e torcendo para que ninguém também conseguisse, e quando viu alguém conseguindo, ficou desdenhando do feito dessa pessoa? Creio que todos nós já tivemos uma experiência lamentável como essa, não é mesmo?

Mas, voltando para o que Paulo disse nestes versos citados, é muito importante observar que ele em momento algum está se tomando como “modelo final”, ou seja, como o único padrão para todos. Antes, o que ele está nos mostrando é que ele deve ser imitado como discípulo de Cristo, porque ele seguia a Cristo. Cristo é o modelo final para todos os crentes. O que as pessoas devem ver em mim e em você é que nós estamos imitando a Cristo. Você e eu não conseguiremos ser perfeitos nesta vida, mas, devemos ser exemplos de pessoas que buscam a perfeição em Cristo, porque Ele é perfeito.

É lamentável ver como nos satisfazemos com a mediocridade. Se um alvo é difícil de ser alcançado, não só nos acomodamos na mediocridade como também criticamos e atacamos aqueles que têm conseguido melhor progresso que nós.

O nosso modelo é o próprio Deus. Ele é a “fôrma”, o molde, o padrão. E em nossa busca por imitarmos a Deus como filhos amados, devemos ser exemplos para os demais, devemos mostrar-lhes que essa é a vontade de Deus para os Seus filhos.   Em Ef 4.1 Paulo diz que esse é o “modo digno da vocação” à qual fomos chamados. Em Fp 3.12 ele declara que não alcançou a perfeição, mas, que prosseguia firme nesse propósito, porque este era o propósito de Deus para sua vida.

Por esse razão, para alcançar o propósito de Deus para sua vida, Paulo compreendeu que ele precisava viver em conformidade, seguindo o modelo e o padrão de Deus.

Diante de tudo isso eu lhe pergunto: a quem você está imitando?   Quem são os seus modelos? Quem é sua referência de conduta?

Como disse no começo, imitar alguém não é pecado. O problema é saber se aquele a quem você está imitando tem Deus como referência e molde para si mesmo. Paulo ordenou que todos o imitassem porque ele imitava a Cristo.

Implicações e Aplicações Práticas

Toda vez que Deus nos dá uma ordem é porque Ele tem algo bom para nós. O fato Dele proibir-nos alguma coisa ou de nos ordenar afirmativamente algo é porque Ele tem algo muito bom para nossa vida. Então, porque Deus lhe manda em Sua Palavra imitá-Lo?

1) Para livrar você da idolatria

No Sl 115. 3 e 4 o salmista contrasta Deus com os ídolos. De Deus ele diz: “No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada” (v.3). Dos ídolos ele diz: “Prata e ouro são os ídolos deles, obra das mãos dos homens” (v.4), ou seja, mesmo que eles sejam feitos com os metais mais preciosos desse mundo isso não muda a realidade de que eles não passam de objetos feitos pelos homens.

Quando você imita os seus ídolos você está imitando o que outras pessoas fizeram. Que originalidade há nisso? É interessante notar que todos querem ser originais não é mesmo? Mas, se estão imitando seus ídolos que originalidade é essa? Na verdade, isso não passa de uma réplica de algo falso e vazio. Por isso essas pessoas são vazias.

2) Para fazer você viver de verdade

No Sl 115. 5-7 o salmista descreve os ídolos: “Têm boca e não falam; têm olhos e não veem; têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram. Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum lhes sai da garganta”. Essa é a descrição exata de algo morto, sem vida.

Agora veja o que o salmista fala sobre os que adoram esses ídolos no v.8: “Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e quantos neles confiam”. A conclusão óbvia é que você se tornará igual àquele a quem você quer imitar.

Um jovem com um corte de cabelo extravagante está imitando um “ídolo”. Adolescentes que se envolvem em namoros e resolvem passar dos limites na intimidade rendendo-se ao sexo antes do casamento, de alguma forma estão copiando o modelo de alguém que geralmente está na mídia, cuja vida é vazia de sentido.

Agora, preste atenção ao Sl 115.8. Se os ídolos não têm vida (tanto as imagens esculpidas pelos artesãos, como pessoas que são vazias em seus corações) quem os ama também não tem vida. Não passa de uma cópia fajuta de algo falso.

Porém, se você imitar a Deus, andará do modo digno que Ele preparou para você e assim você experimentará a vida verdadeira. Viverá de verdade e não será uma cópia pífia de alguém ou algo vazio e tão pífio quanto.

3) Para que você  seja original

Toda vez que uma pessoa lança uma moda, ela quer ser original, ou seja, quer que todo mundo a imite, mas, ela mesma não quer imitar ninguém, porque imitar alguém é não ser original.

Seja quem for que você estiver tentando ser, você não está sendo nem um pouco original senão estiver imitando a Deus como um filho amado. Simplesmente, você está copiando Adão e Eva, e todos os seus descendentes pecadores e caídos. Qual a originalidade disso?

Somente quando você for um imitador de Deus como um filho amado, você será diferente de todos, e, com certeza, original. Você será o modelo do padrão de vida mais elevado que existe – a vida com Deus. E é para ser esse modelo que Deus chama você. Particularmente, não consigo ver um sentido, propósito para a minha vida maior que este.

Conclusão

Se for para ser um imitador, que seja do melhor: Deus!

Mensagem pregada na Igreja Presbiteriana no Jardim Sul, São José dos Campos em 04/09/2011

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

8 Responses to A quem você está imitando?

  1. marina says:

    Pastor Olivar
    Paz do Senhor
    como sempre muito edificante esta reflexão, que o DEUS ETERNO me ajude para que haja sempre no meu coração a disposição de imitá-lo
    abraço fraternal

  2. Sérgio Vinícius says:

    O grande problema hoje são os extremos, tem pessoas que não confiam em ninguém, e sendo assim não imitam ninguém pois tem a visão de que o homem é falho. E tem outros que imitam de tal forma que quando o imitado cai em algum pecado esse imitador se ve sem chão, e se apostata da fé.
    Temos sim que nos espelhar em homens de Deus, mas nunca podemos nos esquecer que o unico que é perfeito é o autor e consumador de nossa fé, o Cristo.

    • Você disse: “Temos sim que nos espelhar em homens de Deus, mas nunca podemos nos esquecer que o unico que é perfeito é o autor e consumador de nossa fé, o Cristo”.
      Enquanto lançarmos mão dessa afirmação para lembrarmos que Cristo é o nosso alvo, tudo bem. O problema é quando usamos isso como desculpa para maquiarmos a feiura do nosso pecado e a nossa displicência com as coisas de Deus…

  3. Marcos Aquino says:

    Pastor Olivar que Deus continue abençoando ricamente sua vida, por sempre nos apresentar mensagens totalmente fundamentadas na mais pura e rica Palavra de Deus, que fala profundamente ao nosso coração, pois somente Ele tem Palavras de vida eterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *