A maior alegria dessa vida

Leia Mt 13.44-46

Você é alegre? Estou perguntando se você é feliz, se tem a felicidade verdadeira, aquela que gente sente mesmo em momentos de tristeza. A alegria é irmã gêmea da felicidade, e felicidade sem alegria não se torna convincente.

É muito bom dar boas gargalhadas, sorrir cordial e sinceramente. A alegria torna o nosso espírito mais leve, faz a vida ficar menos dura e seca. A alegria não significa rir o tempo todo, mas, ela não perde uma oportunidade de fazê-lo.

Cristo no coração da pessoa traz a alegria e o prazer de sorrir. Nas palavras de Pv 15.13: “O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate”.

O texto de Mt 13 é conhecido como “As parábolas do Reino”, nas quais o Senhor Jesus apresenta características do Reino dos Céus. Elas estão divididas em dois grupos: Parábolas contadas às multidões (semeador, joio e fermento) Parábolas contadas aos discípulos em particular (explicação da parábola do joio, o tesouro oculto, a pérola valiosa, a rede dos pescadores e o escriba versado na Lei). Contudo, as parábolas do tesouro escondido e da pérola valiosa falam sobre: A maior alegria dessa vida.

 Você sabe qual é a maior alegria dessa vida? Compare as duas parábolas e você encontrará a resposta.

O tesouro escondido

1 – o tesouro estava oculto;

2 – o homem era um distraído transeunte,

3 – o homem o encontrou sem querer;

4 – vendeu tudo o que tinha e comprou o campo;

5 – mostrou grande alegria em comprá-lo

A pérola valiosa

1 – a pérola estava sendo procurada;

2 – o homem era um negociante diligente;

3 – e por isso a encontrou depois de muito procurar

4 – vendeu tudo o que tinha e comprou a pérola;

5 – foi diligente ao comprá-la

O que essas parábolas nos mostram é que a maior alegria nesta vida é fazer parte do Reino dos Céus.

O Reino dos Céus é a nossa maior alegria porque, o seu Rei é Deus. Deus é o dono desse reino de alegria. E a maior descoberta que você pode fazer nesta vida (quer queira como o homem que buscava a mais linda pérola já vista, ou sem querer, como o distraído que passava por aquele campo e sem querer encontrou o tesouro) é conhecer a Deus.

Há os que buscam o sentido e alegria para viver, como aquele homem que buscava a pérola mais valiosa do mundo. Quando encontram Deus, todas as riquezas e outras alegrias dessa vida ficam ofuscadas.

Há outros que vivem distraídos neste mundo sem perceberem a miséria de sua alma, como aquele distraído que mal sabia que existia um tesouro tão valioso que lhe era oculto. Quando encontram Deus, percebem que viviam numa miséria espiritual, mas, diligentemente se desfazem de tudo que antes lhes era valioso e ficam somente com Deus.

Deus é o maior tesouro que você pode ter. Você é capaz de orar como o salmista? Veja o que ele diz no Sl 16.2: “Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente”.

O Reino dos Céus é a nossa maior alegria porque Deus que é o Rei desse Reino Se revela em graça.

Você não se deu conta de sua miséria enquanto Deus não Se revelou a você.

Partiu sempre de Deus a iniciativa de Se revelar aos homens. Em At 14.16-17 lemos: “o qual, nas gerações passadas, permitiu que todos os povos andassem nos seus próprios caminhos; 17 contudo, não se deixou ficar sem testemunho de si mesmo, fazendo o bem, dando-vos do céu chuvas e estações frutíferas, enchendo o vosso coração de fartura e de alegria”.

Se Deus não quisesse Se revelar a nós, Ele poderia muito bem deixar-nos na escuridão dos nossos pecados. Contudo, Ele é gracioso e se revela a nós em Graça.

Em Jo 1.14 falando da revelação de Jesus, João diz: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como a do unigênito do Pai”.

Assim como o distraído que passava por aquele campo, e sem merecimento, encontrou o tesouro, e ficou muito feliz, assim como o negociante que nunca se satisfazia com as pérolas que encontrara, mas, ao encontrar a grande pérola, encontrou uma felicidade que não sentira antes, assim acontece com todos que encontram o Deus que Se revelou em Graça aos homens.

Aplicações práticas

Quero voltar à pergunta inicial. Eu lhe perguntei se você é alegre.

Você já recebeu a Cristo como seu salvador, ou está vivendo distraído neste mundo pensando que o que você tem é suficiente sem se dar conta de que há um tesouro incalculável esperando por você? Ou será que você está em busca de algo para lhe dar uma alegria intensa como aquele negociante que buscava a grande pérola de sua vida?

Seja como for, se você ainda não tem a alegria resultante de pertencer ao Reino dos Céus, então você precisa:

1) Abrir mão de tudo por causa do Reino dos Céus

Tanto o transeunte distraído, como o negociante diligente, abriram mão de todos os pertences adquiridos até então para adquirirem seus novos tesouros.

Enquanto você não entender que todos os tesouros desse mundo, tudo o que essa vida lhe oferece, não passam de ilusão e efemeridade comparados a Cristo, o nosso maior tesouro, você nunca saberá o que é ser feliz e alegre de verdade.

Se você optar pelos tesouros desse mundo eles se tornarão um fardo para você e o tornarão infeliz. Se você ficar só com Jesus, terá não o reino dessa terra, mas, sim, o Reino dos Céus.

Porém, se você já recebeu a Cristo como o seu salvador pessoal você precisa

2) Demonstrar sua grande alegria e diligência

Do transeunte distraído ficamos sabendo que ele ao encontrar aquele grande tesouro se foi “transbordante de alegria” e, com diligência foi, vendeu tudo, apurou os recursos e comprou o campo.

Do negociante diligente o Senhor Jesus não diz que ele ficou feliz, mas, é presumível que sim. Contudo, o Senhor Jesus ressalta a diligência desse homem. Depois de tanto procurar por essa pérola porque nenhuma outra pérola lhe parecia ser a pérola especial, ao encontrá-la, com diligência se foi e apurou os recursos para compra-la o que de fato fez.

Com esses dois homens aprendemos essa preciosa lição em relação ao Reino dos Céus: demonstrarmos tamanha alegria por pertencermos a ele e por tê-lo encontrado, e ao mesmo tempo demonstrar grande diligência em recebê-lo.

Demonstre alegria e diligência em comunicar as verdades do Reino dos Céus às outras pessoas. A sua alegria e diligência quanto ao Reino dos Céus com certeza serão usadas por Deus para despertar em outras pessoas o interesse pelo Reino dos Céus e para descobrirem que ele é a maior alegria dessa vida.

São José dos Campos, 21/08/2011

Rev.Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.