A unidade da Igreja de Cristo

Leia Efésios 4.1-6

Na carta de Paulo aos Efésios temos o mais belo e profundo tratado de Eclesiologia (Doutrina da Igreja de Cristo).

Para que você possa compreender melhor este texto, veja um breve resumo de cada capítulo da carta.

Cap.1 a Igreja é predestinada pela Graça de Deus.

Cap.2 a Igreja é chamada por fé para a salvação.

Cap.3 a Igreja é chamada para servir a Deus a aos outros.

Cap.4 a Igreja é renovada em Cristo; ela deixou a velha vida (hábitos pecaminosos) e vive em novidade de vida (hábitos santos).

Cap.5 a Igreja é a Esposa de Cristo e por Ele é santificada.

Cap.6 a Igreja é defendida pela armadura de Deus.

Voltando nossa atenção para o Ef 4.1-6, vemos que a Igreja deve cuidar da sua unidade. Em Ef 2.19-22Paulo usa a figura de um edifício, uma construção, para ilustrar a Igreja de Cristo. O fundamento da Igreja é o Senhor Jesus, a Pedra Angular, e nós, somos quais tijolos colocados sobre Jesus. Aqui em Ef 4.1-6, Paulo mostrou que a Igreja deve manter-se unida em sua fé em Cristo. Por isso mesmo convido você a meditar comigo sobre: A unidade da Igreja de Cristo.

Dois aspectos sobre a unidade da Igreja de Cristo devem ser observados aqui:

1) A responsabilidade de cada um de nós em relação a unidade da Igreja, v.1-3

As palavras de Paulo “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor…” apontam para a gravidade do assunto. Paulo apontou para a responsabilidade que os crentes em Cristo têm em relação à unidade da Igreja, e, por isso mesmo, ele rogou, ou seja, suplicou com instância para que  “…andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados”.

A vocação é o chamado de Deus para a salvação como descrevem os caps. 1 e 2. O andar de modo digno refere-se ao comportamento que o crente deve ter em coerência com a santidade desse chamado de Deus, porque Deus é Santo, que é descrito com as seguintes características:

“…com toda humildade e mansidão”: humildade (tapeinofrosyne) não tem nada a ver com condição financeira ou posição social. Tem a ver com um coração dependente. Uma pessoa humilde, não se vê como tal. Ela só sabe que ainda está longe do ideal de Deus para humildade. Juntamente com a humildade vem a mansidão (prautetos); esta como fruto daquela. A mansidão é muito mais do que calma; ela é uma disposição interior de submissão voluntária, que não oferece resistência. Você tem travado disputas com os outros porque não tem disposição de ceder? Você tem querido vencer uma disputa simplesmente para mostrar que é  melhor, mais habilidoso? Peça perdão a Deus, confesse seu pecado. Seja humilde e manso.

“…com longanimidade…” (makrothymia) literalmente “alguém cujo temperamento é paciente, cuja paciência é longa”. Devemos ser pacientes com o crescimento espiritual de nossos irmãos, afinal, uns já estão “correndo” enquanto outros estão “engatinhando” na vida cristã.

A humildade, a mansidão e a longanimidade nos conduzirão a duas atitudes cruciais como membros da Igreja de Cristo:

“…suportando-vos uns aos outros em amor”. Você deve servir de suporte , manifestar através das suas atitudes que ama de fato seus irmãos. Paulo vem tratando desde o Cap. 1 sobre a Igreja de Cristo ser constituída de judeus convertidos e de gentios convertidos. Havia muita diferença cultural  entre esses dois grupos e por isso mesmo o amor era necessário para que eles se tolerassem mutuamente. Dentro da Igreja de Cristo existem pessoas muito diferentes umas das outras, contudo, é o amor de Cristo que foi derramado em nosso coração que torna possível e agradável o convívio.

“esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (v.3). Paulo usa duas palavras que soam redundantes para reforçar o seu ensino sobre a unidade da Igreja “esforçando-vos” e “diligentemente”. Um esforço é uma ação dedicada do seu ser por inteiro, e agir diligentemente é empenhar todo o zelo, dedicação e aplicação no que você deve fazer. Mas é muito importante saber que a unidade da Igreja não é algo que você cria, mas, sim, preserva! A unidade e comunhão da Igreja de Cristo quem criou foi o próprio Senhor Jesus com Seu sangue lá na cruz. Atividades “sociais” e “assistenciais” da Igreja não criam comunhão. Elas ajudam preservá-la. Porém, se não houver total dependência do seu coração em relação Espirito Santo é bem provável que as suas ações mais nobres em relação à Igreja tornar-se-ão desastrozas. Já vi muitas vezes dentro da Igreja conflitos surgirem nas situações mais belas como pro exemplo, na equipe dos músicos que se deixam levar pela vaidade em vez de adorarem a Deus; na liderança que disputa o poder quando deveria estar servindo a Igreja com amor e dedicação.    

Outro aspecto importante desse texto é

2) A ação da Trindade Santa promove a unidade da Igreja, v.4-6

Como disse há pouco, a unidade da Igreja de Cristo é resultado da ação de Deus em nossos corações.

Há um slogan utilizado por muitas igrejas em nossos dias que diz “juntos somos melhores”. Se dependermos dos nossos esforços até podemos sim melhorarmos muita coisa. Isso é constatado nas empresas, nas associações com seus mais variados objetivos (alguns até escusos!). Mas, não se trata de sermos melhores. Trata-se de sermos aquilo que Deus quer que sejamos, isto é, transformados e conformados à imagem de Cristo (Rm 8.28,29).

“há somente um corpo…”, a saber, a Igreja de Cristo. Judeus e gentios convertidos a Cristo agora são um só corpo. Não há mais separação entre eles.

Ainda que existam muitas denominações, o Corpo de Cristo é um só. E este Corpo não pode ser dividido. Muito mais do que pertencer a esta ou àquela denominação, você tem de ter certeza de que faz parte da Verdadeira (e única) Igreja de Cristo.

Mas, como saber? Como ter a certeza de que você faz parte da Verdadeira Igreja?

Para isso a Trindade Santa atua plena e poderosamente em cada coração.

“…um Espírito” a saber, o Espírito Santo. Paulo diz que existe um só corpo e um Espírito da mesma forma que existe uma só esperança para a qual fomos chamados. Em Ef 1.14 ele mostrou que o Espírito Santo é o “penhor da nossa herança, até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória”. Ele é o penhor da nossa herança, e nós somos a propriedade de Deus a qual Ele buscará na Volta de Jesus. Você tem a certeza da sua salvação por meio de Cristo somente? Você se vê como uma “propriedade de Deus” a qual Ele comprou e tem total domínio e direito sobre sua vida? Se sim, então você faz parte da Verdadeira Igreja de Cristo.

“há um só Senhor”, o Senhor Jesus Cristo. Em toda a carta aos Efésios o apóstolo Paulo exalta o Senhorio de Cristo.  E o resultado do Senhorio de Cristo em Sua Igreja é que Ele promova “uma só fé, um só batismo”. E porque Ele é o Senhor sobre nós por haver nos comprado com Seu sangue, Ele promove em nosso coração a mesma fé, ou seja, Ele faz com que todos os verdadeiros membros do Seu Corpo (a Igreja) vivam confiantes Nele (“uma só fé”). E porque todos os verdadeiros membros do Corpo (a Igreja) estão “em Cristo” estão “batizados Nele”, pois, há “um só batismo”, isto não se refere à forma (aspersão, imersão), mas, ao conteúdo, isto é “em Cristo”.

Você está em Cristo? Você é um membro do Corpo de Cristo? Você confia somente em Jesus para ser salvo e perdoado dos seus pecados? Ou você ainda está tentado se salvar com seus próprios recursos, confiante na sua “justiça própria”? Se você confia somente em Jesus, então você “está em Cristo” podendo assim, regozijar-se porque é um membro da Verdadeira Igreja, e, portanto, salvo.

“um só Deus”, que é “Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos”. É importante afirmar que aqui Paulo não está ensinando o “universalismo”, heresia que diz que Deus salvará a todos os seres humanos. O que Paulo está mostrando aqui é que esse “todos” refere-se aos judeus e gentios. Veja Ef 2.13-18. Depois de mostrar que por meio do sangue de Cristo “todos”, isto é, os dois grupos (judeus e gentios convertidos), são um só povo, o povo de Deus, porque por meio de Jesus “ambos temos acesso ao Pai em um Espírito” (2.18). Deus é Pai de todos os que estão sob o Senhorio de Cristo. Deus está acima de todos, porque Ele é Soberano e a nossa salvação é obra da Soberania de Deus. Deus age de forma amorosa e doce por meio de todos aqueles que se submeteram a Cristo, e Ele age em todos estes que são membros do Corpo de Cristo.

Deus está acima de todos os seres humanos e espirituais; Deus é soberano sobre todos os cantos do universo e sobre todos os seres que povoam a

Terra. Mas, é somente sobre a Igreja de Cristo que Ele está atuando para a salvação, aperfeiçoamento e glorificação. Você tem certeza da sua salvação? Você tem obedecido à Palavra de Deus e exercido os dons que Ele lhe deu a fim de aperfeiçoar outros irmãos e a si mesmo? Você tem aguardado com toda a força do seu ser, com toda esperança de sua alma o dia em que Jesus voltará para reunir Sua Igreja e levá-la triunfante para a Glória Eterna? Se você respondeu afirmativamente a todas essas perguntas, então você faz parte da Igreja de Cristo, você é um membro da Verdadeira Igreja.

Conclusão

Como você pôde ver, a Verdadeira Igreja de Cristo é unida pelo poder e atuação da Trindade Santa. Não são nossos esforços que promovem unidade. Os nossos esforços cooperam com Deus a fim de preservarmos a unidade que Cristo conquistou lá na cruz.

A Igreja de Cristo está unida por uma ação da Trindade.

A Igreja de Cristo deve permanecer unida pelo empenho de cada um de nós confiantes no poder da Trindade que atua em nós e através de nós.

Mensagem bíblica proclamada na Igreja Presbiteriana no Jardim Sul em 04/12/2011

Rev.Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.