Canções da Alma – 7ª Mensagem

Uma Exposição do Livro dos Salmos

Salmo 8

Quão Magnífico é Deus!

Contextualização

              Não temos como precisar a ocasião em que este salmo foi escrito. O seu título “Ao mestre de canto, segundo a melodia ‘Os lagares’. Salmo de Davi”, só nos informa quem foi o seu autor (Davi). A expressão “Os lagares” referindo-se à melodia em que este salmo deveria ser cantado, no hebraico dá a entender que significa um tipo de instrumento como a lira. Este salmo tanto poderia ser cantado pelo rei como por um do povo, tanto no Templo num culto solene a Deus, como num momento em que a pessoa ao contemplar a natureza e as maravilhas da Criação de Deus lançasse seu olhar mais além e contemplasse a grandiosidade de Deus. Por isso, da mesma forma que o Salmo se inicia também termina: “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda terra é o teu nome!”.

              Diante disso, para a nossa meditação proponho o seguinte tema: Quão magnífico é Deus!

              Este Salmo tem uma característica muito bela e que realça a exaltação do Ser de Deus. O tempo todo percebemos que Davi contempla a grandeza de Deus e depois se volta para a Criação; ele olha para cima e exalta a Deus, depois desce seu olhar para a Criação e fica maravilhado em ver o poder de Deus. Observe:

Contemplando a Deus                                                     

 

(v.1a): “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade”.

Maravilhando-se com a Criação

(v.2): “Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador”.

Contemplando a Deus

(v.3): “Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste”

Maravilhando-se com a Criação

(v.4-8): “que é o homem, que dele te lembres? E o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo; as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares”.

Contemplando a Deus

(v.9): “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome!”.

 

 

              Sim, Deus é magnífico, é maravilhoso, infinito em Seu poder. Nas palavras do apóstolo Paulo, Deus é o bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores;  16 o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver” (1 Tm 6.15-16). E mesmo assim, este magnífico Deus em Sua majestade:

1) Exalta o humilde e humilha o que se exalta, v.1-2

Exposição v.1-2: “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade.  2 Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador”.

              Davi se dirige a Deus chamando-O pelo Seu nome pactual “SENHOR” (YAHWEH) para em seguida juntamente com seus irmãos dizer “Senhor nosso” . A majestade de Deus é algo que enche toda a terra é pequena demais para conter a glória de Deus, e, por isso, Sua majestade é exposta nos céus, como se os céus fossem a tela de um quadro e nessa tela o pintor celeste revela a Sua majestade.

              Mas, este que é o magnífico e majestoso Deus abre a boca “pequeninos e crianças de peito” para dali suscitar a força com a qual ele faz calar “o inimigo e o vingador”. Até o canto desarticulado de lactentes quando usado por Deus faz calar a mais potente voz que se levanta contra Deus.

             Calvino levanta uma questão importante aqui: em que sentido essas criancinhas proclamam a glória de Deus? Como crianças que ainda mamam podem ser advogadas da glória de Deus? E ele responde: dando a elas capacidade inata de sugar o leite do peito materno, em fazer o corpo da mulher produzir o leite e não um líquido qualquer para sustenta-las. Se todos ficassem em silêncio e o único som que pudesse ser ouvido fosse o de um bebezinho sugando o leite no peito de sua mãe, esse som glorifica e exalta muito mais a Deus do que a voz arrogante de poderosos que se opõe a Ele[1].

            Por vezes Deus usa as coisas humildes e simples para abater as coisas exaltadas e arrogantes, pois, “pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes” (1Co 1.27).

Aplicação v.1-2: Quanto mais humilde você for tanto mais poderosamente Deus usará você para glorificar o Seu magnífico Nome. Seu objetivo nunca deve ser o de envergonhar os outros, mas, sim, glorificar a Deus. Agindo assim, com certeza, aqueles que são inimigos de Deus serão envergonhados por que Deus usará você para a glória Dele.

               Este Deus tão magnífico em Sua majestade:

2) Confere ao homem grande honra, v.3-8

Exposição v.3-8:3 Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste,  4 que é o homem, que dele te lembres? E o filho do homem, que o visites?  5 Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste.  6 Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste:  7 ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo;  8 as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares”.

         Você já contemplou o céu numa noite estrelada? Já ficou embevecido com tanta beleza? E o entardecer quando o sol num tom amarelo avermelhado se despede no horizonte por entre nuvens em tons rosados, cinzentos e amarelados? Já viu a lua despontando no horizonte por sobre o mar? Como não ficar estupefato? E a imensidão do espaço, nunca lhe assombrou? Pense nesses números:

  • A luz percorre a distância de 300 mil quilômetros por segundo.
  • Um ano corresponde a 31,5 milhões de segundos,
  • Assim sendo se um raio de luz percorrer o espaço pelo período de um ano essa distância será de 9,5 trilhões de quilômetros, e assim esse raio percorreu o que é chamado de um ano-luz.
  • Agora, a Ciência tem revelado que existem galáxias, planetas e estrelas que estão cerca de bilhões de anos-luz.

Quando alguém me pergunta se existe vida em outros planetas eu digo que não existe. Neste momento muitos ficam até irritados comigo, pois, minha resposta soa-lhes como arrogante. Mas, não é. Tenho tranquilidade em afirmar que não existe vida em outros planetas porque creio que quando Deus criou este universo tão vasto e colocou vida inteligente somente em nosso planeta, e Se revelou a nós, foi justamente para infundir em nosso coração a Sua grandeza. Foi para que ao olharmos para tamanha imensidão disséssemos como Davi: “que é o homem, que dele te lembres? E o filho do homem, que o visites?” (v.4). Mas, é aqui que eu embaso ainda mais meu argumento. Tudo isso Deus fez e criou para que o homem, vendo-se tão pequenino, tão minúsculo diante dessa imensidão, ele saiba que aos olhos de Deus ele é importante: “Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste” (v.5). Devemos tomar cuidado aqui, pois, infelizmente, muitos deturpadores da Palavra usam este texto para fazerem afirmações esdrúxulas, como por exemplo, um dia seremos como Deus hoje é[2]. Este mesmo texto é citado pelo autor de Hebreus em referência ao Senhor Jesus com uma pequena variação: “Fizeste-o, por um pouco, menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste” (Hb 2.7). Não devemos perder de vista o que Davi quis dizer com essas palavras. Ele, inspirado pelo Espírito Santo, declarou que o homem é o vice regente de Deus na Criação, e, conquanto criatura de Deus, somente o homem foi criado à Sua imagem e semelhança. Qualquer ideologia, filosofia ou pseudociência que afirme uma evolução aleatória, ou mesmo coordenada é um insulto não ao homem somente, mas, ao Seu Criador que o criou à Sua imagem e semelhança.

O homem foi criado por Deus e colocado por Ele como Seu vice regente, seu mordomo na Criação. Por isso, a Escritura afirma: “Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo; as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares” (v.6-8). Dessa forma, Deus demonstrou a dignidade que Ele conferira ao homem. Dar-lhe o domínio foi um ato pelo qual Deus lhe providenciou sustento. Mas, o homem não tinha só a liberdade de usufruir de tudo na Criação. Tinha também a responsabilidade de cuidar da mesma.

Deus fez tudo perfeito. O homem teria o prazer e a felicidade plena, só precisava obedecer a Deus. Mas, infelizmente, o homem deu-Lhe às costas, rebelou-se contra Seu Criador, e hoje, vive seco, sedento e faminto buscando a felicidade e o prazer que um dia o Criador lhe ofereceu. Mas, Deus, novamente vem ao seu encontro, não desistindo de Sua principal criatura, e por isso, enviou Seu Filho Jesus Cristo para salvar o homem. Eis porque este salmo é muitas vezes citado no Novo Testamento pelos apóstolos em referência ao Senhor Jesus Cristo (Mt 21.16; Hb 2.6-8; 1Co 15.27; Ef 1.22).

Quanta honra (e que honra!) Deus confere a alguém tão pequeno, tão ínfimo como você e eu, tanto em ter-nos criado quanto em ter-nos salvado por meio de Cristo Jesus!

 

Aplicação v.1-2: Você não precisa de autoajuda, de palavras positivas para levantar o seu ego. Você precisa saber que foi Deus quem fez você assim do jeito que você é e desse jeito que ele fez você Ele será glorificado através de sua vida. Você não precisa que alguém infle o seu ego para que você possa se sentir amado, pois, o amor de Deus em sua vida revelado em Cristo Jesus é suficiente. Ao contemplar a imensidão do céu perceba-se pequeno, muito pequeno, mas, ao olhar para a Criação de Deus aqui na qual você foi colocado como Seu vice regente, veja o tamanho da sua responsabilidade que Deus lhe conferiu.

Conclusão

Diante de tão lindas verdades o que mais Davi e nós temos a dizer além de: “Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome!” (v.9)? Que essas palavras calem fundo em nosso coração para a glória Daquele que é o Magnífico Deus!

 

[1] Cf. CALVINO, 1999, vol.1, p.160.

[2] A seita dos Mórmons ensina que “Hoje somos o que Deus foi um dia; na outra vida seremos o que Deus é hoje”.

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Mensagens Expositivas do Livro de Salmos. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.