Cristo, o Verdadeiro Deus e a Vida Eterna – 12ª Mensagem

 

Cristo e os mandamentos de Deus

1Jo 3.19-24

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Um erro que tem sido cometido por muitos crentes é o de pensar que os mandamentos de Deus não têm mais validade hoje porque estamos na “Era da Graça” e os mandamentos pertencem à “Era da Lei”. Tal pensamento revela não somente falta de compreensão do assunto como a velha natureza humana que quer somente os favores da Lei, mas, não os deveres da mesma, ou seja, quer os benefícios da Graça de Deus sem ter de se importar com os deveres oriundos da Graça.

Por isso nessa ocasião quero meditar com os irmãos sobre: Cristo e os mandamentos de Deus.

Observe o que diz o v.24. Mostramos que Deus permanece em nós e nós Nele quando obedecemos aos Seus mandamentos, quando obedecemos à voz do Espírito Santo que habita em nosso coração; e o resultado disso é:

1)      A confirmação de que somos da Verdade, v.19a

“E nisto conhecemos que somos da verdade”. Não podemos desconectar essas palavras do contexto anterior, onde João fala sobre o amor para com os irmãos. “E nisto” se refere ao amor demonstrado aos irmãos. Quando amamos os nossos irmãos damos prova clara de que pertencemos à Verdade.

É muito importante destacar isso porque em nossos dias quando se pensa que a verdade é propriedade desta ou daquela pessoa, a Bíblia nos mostra que a Verdade não é propriedade de ninguém, mas, sim, são as pessoas que são propriedades da Verdade, porque a Verdade não é um conceito, mas, sim, uma pessoa: a Verdade é Jesus!

Foi justamente isso que Jesus disse em Jo 13.35: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”.

O resultado de permanecermos em Deus e Ele em nós por meio do Seu Santo Espírito é também

2) A consciência tranquila diante de Deus, v.19b-21

Uma das maiores delícias dessa vida é termos a consciência tranquila diante de Deus. Essa consciência tranquila é resultado de um coração arrependido que busca o perdão de Deus todas as vezes em que peca (cf 1Jo 1.9).

O v.20 requer uma atenção especial. Nele João não está dizendo que o nosso coração é a bússola para a nossa vida, até mesmo porque a Bíblia deixa bem claro que o nosso coração é “enganoso e desesperadamente corrupto” (Jr 17.9). Como então dar ouvidos a ele? João não está dizendo que devemos guiar nossa vida pelos nossos sentimentos, mas, sim, que é em nosso coração que Deus toca e fala. O nosso grande desafio não é ignorar o nosso coração, mas, sim, saber se a voz que estava falando ao nosso coração é ou não a voz de Deus. É por esse motivo que Salomão disse que: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração porque dele procedem as fontes da vida” (Pv 4.23).

Devemos trazer nosso coração submisso à Palavra de Deus, pois, somente em obediência total ao Senhor Deus e à Sua Palavra é que o nosso coração estará sempre tranquilo. Em obedecer à vontade de Deus que é boa, agradável e perfeita (cf Rm 12.1) encontraremos paz para o nosso coração e teremos “confiança diante de Deus” (v.21).

É muito comum surgirem dúvidas em nosso coração como resultado de uma consciência pesada, e uma consciência pesada indica que não houve confissão e nem arrependimento. Não ignore sua consciência pesada, antes, volte-se para Deus, pois, Ele está lhe incomodando o coração (consciência) para que você se reconcilie com Ele.

O problema maior não é quando nossa consciência nos acusa, mas, sim, quando ela já não nos acusa mais e nem mais se importa com o pecado cometido, e este passa a ser uma rotina em nossa vida.

Por fim, quando permanecemos em Deus e Ele em nós por meio do Espírito Santo

3) Fazemos o que é agradável a Deus, v.22-24

A nossa obediência a Deus por meio dos Seus mandamentos é algo agradável a Ele, e resulta em bênçãos para o nosso coração porque Ele ouve às orações daqueles que demonstram amor por Ele por meio da obediência (v.22).

Mas, qual é o mandamento de Deus para nós? No v.23 lemos: “que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou”. O mandamento é um só com duas partes: crermos no nome de Jesus Cristo, e, amarmos uns aos outros.

Quem crê em Jesus Cristo obedece ao Seu mandamento de amar aos irmãos. Crer e amar não são as mesmas coisas, mas, são coisas intimamente ligadas. É difícil acreditar em alguém que diz que crê em Jesus Cristo mas não tem amor para com os irmãos. Soa inconsistente, incoerente e mentiroso.

Porém, quando alguém diz que crê em Jesus Cristo e demonstra verdadeiro amor pelos irmãos, tal atitude é agradável a Deus.

O v.24 fecha a questão com “chave de ouro”. O pronome “ele” da expressão “ele permanece em nós” refere-se a Jesus Cristo. Quem guarda, isto é, cumpre os mandamentos de Deus (crer no nome de Jesus Cristo e amar os irmãos), permanece em Deus, e Deus permanece nessa pessoa, e a prova maior de que Jesus Cristo permanece no coração dos Seus discípulos é a pessoa do Espírito Santo, o penhor que Deus deixou para os Seus filhos (cf. Ef 1.14).

Voltando à questão das dúvidas que podem assaltar nosso coração, a principal delas é a que diz respeito à nossa salvação e filiação com Deus. Como eu sei se realmente sou um filho de Deus? A resposta está aqui no v.24 e em Rm 8.16: “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” e um pouco antes em Rm 8.14 lemos: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”.

Como é que eu sei que estou sendo guiado pelo Espírito Santo? Quando eu creio em Jesus Cristo e O obedeço amando aos meus irmãos. Fora disso não tenho motivo algum para me sentir seguro e confiante perante o Senhor Deus.

O que Deus quer que você faça?

Diante de tudo o que foi exposto aqui, ficou claro que Deus quer que você cumpra o mandamento Dele:

1)      Crendo em o nome de Seu Filho Jesus Cristo, e,

2)      Amando aos seus irmãos

Conclusão

O caminho da Santidade começa na cruz de Cristo e continua na obediência aos mandamentos de Deus.

Rev. Olivar Alves Pereira

São José dos Campos, 14/07/2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-04-

 


About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Mensagens Expositivas em 1ª João. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *