Cristo, o Verdadeiro Deus e a Vida Eterna – 13ª Mensagem

Cristo é a Verdade que aniquila os falsos profetas

1Jo 4.1-6

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

          Começamos hoje a quinta parte da carta cujo assunto principal aqui é: Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. Encontramos essa afirmação ipsis literis em Jo 14.6 onde o Senhor Jesus declara: “Eu sou o Caminho, e a Verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim”.

          Na presente sessão da carta, João enfatiza essa verdade e aqui em 4.1-6 ele contrasta o Senhor Jesus Cristo com o anticristo, os verdadeiros profetas (os apóstolos) com os falsos profetas, “o espírito da verdade e o espírito do erro” (v.6). E de forma magistral ele nos mostra que Cristo é a Verdade que aniquila os falsos profetas.

          A cada dia surgem novos falsos profetas que deturpam a Palavra de Deus, ou que inventam heresias e ensinos mentirosos, e “o mundo os ouve” (v.5). E este é o ponto central desse trecho: o mundo segue os falsos profetas; os filhos de Deus seguem a Jesus.

          Como então identificar um falso profeta? João nos dá algumas evidências aqui pelas quais podemos identificar um falso profeta e combater seus ensinamentos heréticos.

1)      Os falsos profetas negam a humanidade de Cristo, v.1,2

          Devemos nos acautelar com os ensinos que recebemos. Livros, artigos, músicas, pregações, tudo tem de ser submetido ao crivo da Palavra de Deus. A exortação aqui é clara: “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saídos pelo mundo fora”.

          Por “espíritos” aqui, João não está se referindo à parte imaterial dos seres humanos, a alma, mas, sim, ao ensinamento que sai do coração de uma pessoa que se propõe a ensinar. Logo, “espírito” aqui equivale a “ensinamento” como fica claro no v.6.

          Os filhos de Deus que são maduros na fé não saem por aí dando ouvidos, acreditando em qualquer ensinamento só porque lhes é dito que é uma “mensagem bíblica”, nem muito menos correm a trás de pessoas que se auto proclamam “profetas e mensageiros de Deus”. Muito cuidado com quem de um dia para outro se declara, pastor, missionário, apóstolo, mensageiro de Deus. Na Bíblia sempre vemos que aqueles a quem Deus comissionou para o ministério da pregação e ensino da Palavra nunca o fizeram sem o reconhecimento da Igreja. Sempre Deus usa a Sua Igreja para escolher aqueles que ocuparão o ministério do ensino. Até mesmo o caso do apóstolo Paulo nos mostra isso. Apesar de ser posto em dúvida de seu chamado pelos coríntios, ou como na sua conversão as igrejas o temiam pensando que ele estivesse fingindo uma conversão, Deus confirmou seu ministério apostólico por meio da Sua Igreja.

          No v.2 João fala que os falsos mestres negam que Jesus é homem. Ao conjugar o verbo “vir” no v.2, João o coloca no tempo perfeito, mostrando que Jesus “veio em carne”, ou seja, ao Se encarnar assumiu a natureza humana também, e depois que voltou para os céus continua sendo homem também. Esta verdade também foi revelada ao apóstolo Paulo que disse: “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Tm 2.5).

          Nos dias do apóstolo João os gnósticos pregavam que Jesus não tinha um corpo físico porque a matéria é pecaminosa e somente o espírito é bom. João ataca tal ensinamento aqui. Ainda em nossos dias ouvimos seitas dizendo que Jesus foi um “espírito de luz” e que na cruz Ele apenas encenou Sua morte.

2) Os falsos profetas negam a divindade de Cristo, v.3

          No Cap.3.23 vemos que o mandamento de Deus é para que creiamos “em o nome de Seu Filho, Jesus Cristo”. O nome “Jesus Cristo” aponta para as duas naturezas do Redentor. Enquanto que “Jesus” aponta para a natureza humana (ele é o salvador dos homens), “Cristo” aponta para a sua natureza divina (Ele é o Ungido de Deus, Ele é o próprio Deus).

          Existem falsos mestres negando a divindade de Cristo. Dizem que Jesus foi apenas um homem bom, um exemplo da moral e amor ao próximo, e que não pode salvar ninguém, porque não é Deus, mas, se as pessoas seguirem Seu exemplo serão agraciadas por Deus. Outros até alegam que Jesus foi um grande profeta, mas, nunca Deus, tais como o Islamismo e as Testemunhas de Jeová.

          Estes tais “não procedem de Deus” ainda que falem de Deus e usem palavras parecidas com as da Bíblia. Aliás, Satanás sempre usou as palavras de Deus para tentar as pessoas. Não espere que ele venha lhe dizendo: “Adultere e você será feliz!”, pelo contrário, ele vai dizer: “Mas, porque Deus não quer que você seja feliz ao lado de uma pessoa que lhe vai fazer sentir-se vivo de novo?”. Satanás distorce a Palavra de Deus, e por isso mesmo, o ensino dos falsos profetas vem no “espírito do anticristo” o qual sempre esteve presente no mundo, porque onde a verdade se faz presente, a mentira também está lá para confundir.

          Recuse-se a acreditar em qualquer ensinamento que diminua o Senhor Jesus reduzindo-O a apenas um mero mortal bonzinho. Nós necessitamos de um Salvador e não de um bom exemplo apenas.

          Lute contra os falsos ensinamentos porque estes desonram Aquele que é o Deus Supremo que amou você a ponto de morrer numa cruz para salva-lo.

3) Os falsos profetas são vencidos pelos filhos de Deus, v.4,6

          Os filhos de Deus são destinados à vitória, porque a vitória para nós é a Vida Eterna. Nenhuma luta nessa vida deveria furtar de nossos corações essa bendita esperança. Somos chamados para não só enfrentar os falsos profetas, mas, para vencê-los. Mas, no que consiste essa vitória? Seria acabarmos com todos os falsos profetas? Seria vencê-los com apologia? No Cap.5.4 João diz no que consiste a nossa vitória sobre o mundo: “a nossa fé”.

          Sermos vitoriosos significa guardarmos a nossa fé em Cristo, colocarmos Nele toda a nossa confiança, crer no nome do Filho de Deus, Jesus Cristo (3.23). É confiando totalmente em Cristo que venceremos os ensinamentos falsos desses profetas do anticristo. Não temos o poder de calar a boca dos falsos profetas; este não é o nosso dever. O nosso dever é permanecermos firmes e confiantes em Cristo Jesus porque Ele é maior do que o anticristo que opera no mundo (v.4).

          No v.6 vemos como podemos manter a nossa fé firme em Deus.

          Primeiramente, tendo certeza da nossa condição de vida em Cristo: “Nós somos de Deus”. João não deixa dúvidas sobre a obra da salvação. O crente, só é crente porque crê na promessa de Deus.

          Em segundo lugar, quem é de Deus dá ouvidos à Palavra de Deus: “aquele que conhece a Deus nos ouve”. Aqui João contrasta o seus ensinamentos e o dos verdadeiros apóstolos quando diz “nos ouve” com o ensinamento dos falsos profetas e por isso mesmo ele aponta: “Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro”. Quem é de Deus ouve os ensinamentos dos apóstolos de Cristo (cf. Ef 2.20); quem não é de Deus ouve os ensinamentos dos falsos profetas que negam ou a humanidade ou a divindade de Cristo.

          Não se iluda: só existe vitória para quem estiver do lado da Verdade, e somente Jesus Cristo é a Verdade.

          Você foi chamado para vencer, e isso quer dizer que você foi chamado para permanecer nos ensinamentos da Palavra de Deus. Se você estiver correndo a trás de outros ensinamentos, não há razão para pensar que você vencerá, e isto quer dizer, que não há razão para você crer que é de Deus e que é salvo.

4) Os falsos profetas agradam o mundo, v.5

          Essa é outra característica dos falsos profetas. Eles pregam o que o mundo gosta de ouvir. Seus ensinamentos são bajuladores e buscam elevar a autoestima dos pecadores. Desconfie de qualquer ensino de diminua a grandeza de Deus e exalte o pecador.

          É importante ressaltar aqui a atitude de “ouvir” que aqui tem o sentido de “obedecer”. Os falsos profetas falam o que o mundo quer ouvir, e por isso mesmo o mundo dá ouvidos e credibilidade a eles. Duas coisas que não caminham juntas são a popularidade e a fidelidade. Os falsos mestres são populares, e, por isso mesmo, infiéis à Palavra de Deus. Os que são fiéis à Palavra de Deus geralmente são solitários, não têm muitos seguidores, pois, só os seguem aqueles que compreendem a Verdade.

          A mensagem dos falsos profetas é “da parte do mundo” e por isso mesmo agradável ao mundo porque faz o mundo amar-se ainda mais. Qualquer mensagem que ensine você a amar mais as coisas do mundo do que as coisas de Deus, com certeza é falsa doutrina, é “espírito do erro” (v.6).

          A principal característica das ovelhas de Cristo é que elas ouvem a voz de Cristo, isto é, obedecem aos Seus ensinamentos. Não guie a sua vida pelo o que você vê, mas, sim, pelo que ouve da Palavra de Deus. Os falsos mestres e o anticristo

farão sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos (Mt 24.24). Mas, aqueles que estão acostumados com a voz de Cristo, não serão enganados.

O que Deus quer que você faça?

1)      Use o discernimento que Deus lhe deu. No v.1 a ordem é “não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se precedem de Deus…”. Dizem que os agentes do FBI são peritos em identificarem cédulas falsas de dinheiro porque durante o treinamento eles só utilizam notas verdadeiras. Use seu tempo conhecendo a Palavra de Deus e quando um ensino herético lhe for apresentado você o identificará rapidamente.

2)      Fique firme na fé em Cristo, só assim você será vitorioso. No combate aos falsos mestres o seu dever não é cala-los, só Cristo tem esse poder e Ele o fará a seu tempo. O seu dever é permanecer firme na fé em Cristo não permitindo que os ensinos heréticos dos falsos profetas lhe tragam confusão.

 

Conclusão

          A Verdade sempre triunfará. A vitória é realidade somente para os que estão em Cristo.

Rev.Olivar Alves Pereira

São José dos Campos, 21/07/2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Mensagens Expositivas em 1ª João. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *