Cuide do Seu Coração! Um Apelo à Santidade da Sua Mente

Quando se fala de “batalha espiritual” as pessoas ignoram o “campo” onde essa batalha é travada. Exageros são cometidos.

Há quem pense que a batalha espiritual acontece nos objetos (a roda do carro do crente que soltou do eixo enquanto ele se dirigia à Igreja; a mesa de som da Igreja que fechou um curto circuito durante uma programação evangelística, etc.). Mas, estaria Satanás tão preocupado com essas coisas mesmo? Vamos pegar novamente o exemplo da roda do carro que se soltou do eixo enquanto o crente se dirigia à Igreja. Quais reações ele poderia ter nessa circunstância?

  • Sair do carro e esbravejar;
  • Sair do carro e repreender todos os demônios que soltaram os parafusos da roda;
  • Agradecer a Deus porque um acidente não aconteceu;
  • Ligar para alguém pedindo socorro, ou uma carona para acabar de chegar à igreja e depois cuidar do carro.

Nas duas primeiras opções ele não estará glorificando a Deus; nas duas últimas, sim. Nas duas primeiras ele pecou por maledicência e por ser irresponsável em não fazer uma revisão periódica o veículo (má mordomia com as coisas que Deus lhe deu); nas duas últimas ele engrandeceu o nome do Senhor como Aquele que livra os Seus filhos do mal; também demonstrou ter um espírito manso e domínio próprio, por isso soube tomar as decisões corretas.

O grande equívoco em relação à batalha espiritual é que as pessoas se esquecem, ou ignoram, ou até mesmo não sabem ainda que o “campo” dessa batalha é a nossa mente. Se Satanás conseguir tomar conta da nossa mente, ele nos derruba com o pecado e o que é pior, coloca dúvidas em relação ao cuidado de Deus conosco.

Por isso é importante que você “Cuide do seu coração – um apelo à santidade da sua mente”.

Já vimos a diferença que há entre a santificação e a santidade. A santificação é um ato de Deus tornando santo um pecador, e a santidade é também um ato de Deus preparando para nós um estilo de vida condizente com a santificação que Ele promoveu na vida do pecador.

Hoje veremos como é importante cuidar da nossa mente para que não caiamos no pecado e sejamos derrotados nessa batalha que é travada diariamente em nosso coração e pela posse dele.

1) Qual o valor do seu coração?

Salomão descreve o valor e a importância do seu coração em Pv 4.23: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração”. Não temos algo mais valioso do que o nosso coração, isto é, a nossa mente. Por “coração” aqui entenda-se o “centro de suas vontades e decisões”. E o motivo que o torna tão valioso assim é “porque dele procedem as fontes da vida”. A versão da Sociedade Bíblica Portuguesa traz esse verso assim: “Vigia acima de tudo o teu pensamento, porque dele depende a tua vida”.

E isso está de pleno acordo com Lc 6.45: “O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração”.

Quando você se descuida do seu pensamento, você está deixando uma porta escancarada para que o pecado assuma o controle da sua vida.

Mas, então surge a pergunta: “como eu faço isso?”.

2) Como cuidar do seu coração?

Um texto que é mal interpretado e por isso mesmo ignorado por muitos com relação à santidade da mente é Mt 5.29,30: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno”.

O Senhor Jesus não está ordenando aqui a automutilação a cada pecado cometido. Até mesmo porque conforme já vimos o pecado está presente em nosso coração. Então o que o Senhor Jesus está ordenando aqui?

O Pastor Jay Adams comenta essa passagem propondo o que ele chama de “amputação radical”, ou seja, você deve cortar o quanto antes de sua vida qualquer coisa que fortaleça o pecado dentro do seu coração. Corte da sua vida tudo aquilo que o leva a pecar.

A Palavra de Deus nos ensina que não basta apenas cortarmos de nossa vida hábitos pecaminosos. Além disso, é necessário que você coloque no lugar de um hábito pecaminoso que você retirou de sua vida, um hábito que esteja de acordo com a vontade de Deus.

Em Ef 4.22-24 encontramos esse processo que se dá da seguinte forma: despojamento (v.22), renovação da mente (v.23) e revestimento (v.24). Há quem entenda que a renovação da mente seja a finalidade do despojamento/revestimento, e em certo sentido isso é verdade. Porém, a Palavra de Deus coloca a renovação da mente (mudança de disposição mental) como parte do processo. Lendo todo o parágrafo (v.17-24) você verá que o alvo de todo esse processo é viver de forma condizente com a nova vida que você recebeu em Cristo.

Na sua luta para vencer os hábitos pecaminosos, não foque neles, mas, sim, nos hábitos santos e bíblicos que Deus tem para você. Em Fp 4.8 lemos: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso que ocupe o vosso pensamento”.

Observe quantas vezes você acordou dizendo: “Hoje não vou cair naquele pecado que sempre caio. Com a graça de Deus não cederei à tentação”, em pouco menos de uma hora você caiu nesse pecado pelo menos uma vez. Mas, o que houve? Você estava decidido a honrar a Deus, a vencer o pecado a viver como Ele quer que você viva, mas, porque será você caiu no pecado então? Você caiu porque o sua mente estava no pecado, embora estivesse lutando contra ele.

Para não cair no pecado você precisa manter sua mente na Palavra de Deus. Em Cl 3.16 lemos: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo”. É com a Palavra de Deus habitando ricamente em seu coração que você vencerá o pecado venha ele como vier.

Contudo, há mais um ponto que deve ser levantado aqui:

3) E quando a tentação vier?

Com relação aos pecados que você está consciente de que estão presentes em sua vida é de certa forma mais fácil ficar alerta. Mas, e quando você é tentado por um pecado e pego de surpresa? O que você deve fazer?

Em 2Co 10.4,5 a Palavra de Deus diz: Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo”.

Paulo nos mostra que nossa luta é contra forças espirituais, e por isso mesmo, nossas armas não podem ser carnais, isto é, confiadas na habilidade humana, mas, sim, que o poder das nossas armas estão em Deus. Nossas armas só funcionam na dimensão do poder de Deus, e por isso mesmo elas podem destruir fortalezas, ou seja o próprio inferno cujas portas não prevalecerão contra a Igreja de Cristo (Mt 16.18); essas armas que são poderosas em Deus são capazes de anular pensamentos errados, bem como todo pensamento arrogante que se levantar contra Deus. Agora preste bastante atenção ao final desse verso: “levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo”. É aqui que está o segredo para você vencer aos ataques surpresa das tentações: leve cativo, isto é, leve à obediência de Cristo todo tipo de pensamento que vier à sua mente, especialmente os pensamentos pecaminosos.

O Pastor John Piper diz que quando nossa mente é bombardeada por algum pensamento pecaminoso e lascivo nãos mais do que 5 segundos para nos vermos livres dele. Nos dois primeiros segundos clame a Deus por ajuda, nos outros dois segundos leve até Cristo este pensamento e imediatamente, pense no sacrifício de Cristo. Pense naquela cruz pesada que Ele carregou com seus ombros dilacerados pelos açoites; pense Nele quando foi deitado sobre essa cruz enquanto pregos perfuravam Seus punhos e pés e enquanto sentia dor intensa por causa dos pregos Ele sentiu um baque violento impulsionando o Seu corpo flagelado para baixo quando a cruz foi erguida e enfiada num buraco. Pense naqueles espinhos que perfuravam Seu crânio e alguns deles conseguindo atingir áreas sensíveis de Seu cérebro, enquanto ouvia todo tipo de zombaria a respeito Dele. Pense na dor que Ele sentia ao tentar respirar e nos Seus braços estendidos na cruz dificultando ainda mais a Sua respiração. Pense na sede agonizante que Ele sentiu e no vinagre que Lhe deram para beber para aumentar ainda mais Seu sofrimento. Pense no momento em que Ele rendeu Seu espírito a Deus quanta dor Ele ali sentiu. Nesse exato momento, aquele pensamento pecaminoso que lhe tentou se dissipou como uma névoa.

Quando a tentação chegar, corra para a cruz, abrigue-se à sua sombra.

Conclusão

A vida de santidade começa com seu coração submisso à Palavra de Deus. Não queria mudar hábitos pecaminosos se você não mudar seu coração. Não se trata de uma questão comportamental como afirma a Psicologia, mas, sim, de uma questão espiritual e de caráter.

Mensagem proclamada na Igreja Presbiteriana no Jardim Sul e no Acampamento das Igrejas Presbiteriana de Itapuca e 5ª IP de Barra Mansa em 20/02/2012

Rev. Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.