Direcionando os nossos filhos para a Glória de Deus

Leia Deuteronômio 6.1-9

No Sl 127.3-5 lemos: 3 Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.  4 Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.  5 Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta”. Os filhos são “herança do SENHOR”, ou seja, eles são dádivas de Deus a nós. Nunca olhe para o seu filho com um conceito diferente desse, pois, somente quando entendermos que os nossos filhos são bênçãos de Deus para nós é que os direcionaremos para Deus.Por esta razão quero meditar com você sobre: Direcionando os nossos filhos para a Glória de Deus.

Salomão disse no v.4 que os filhos são “como flechas na mão do guerreiro”. Essa figura ilustra muito bem o que eu quero falar com você nessa ocasião.

A flecha é um instrumento que precisa ser devidamente preparado, manuseado e direcionado para cumprir o seu propósito. Assim são os nossos filhos.

Alguns aspectos de uma flecha nos lembram nossos filhos.

1) O alvo: a Glória de Deus (v.1, 3-5)

Este texto, Dt 6, faz parte do Segundo Discurso de Moisés (4.44 ss), quando ele repete a Lei para o povo (significado de “Deuteronômio”). Aqui em Dt 6, Moisés ensina ao povo qual a finalidade da Lei, a saber, a obediência. A Lei é para ser obedecida. Mas, porque Deus quer que cumpramos a Sua Lei?

No v.1 Moisés aponta para a origem da Lei: ela foi dada por Deus. Aponta também para a finalidade da Lei: ser ensinada para ser cumprida.

O resultado da obediência está no v.3, a saber, sucesso e felicidade.

No v.4, Moisés mostra que Deus é o único Deus. Essa é uma ordem para fugirmos da idolatria, pois, Deus não divide Sua glória e honra com ídolos.

O v.5 vem nos mostrar que para não cairmos no pecado da idolatria devemos direcionar para Deus todo o nosso amor, com todo o nosso empenho e força.

Deus quer que O obedeçamos para que somente Nele sejamos plenos e satisfeitos. Ele é o alvo da nossa vida. É Nele que os nossos olhos devem estar fitos; e Dele que devemos esperar todas as bênçãos; somente Ele pode nos fazer verdadeiramente felizes. É na Glória de Deus que o nosso coração encontra a plena satisfação. É para a Glória de Deus, para Sua majestade, para o Seu Ser que devemos apontar nossos filhos.

É lamentável como direcionamos nossos filhos para as vaidades desse mundo. Por meio de nossas ações e escolhas mostramos para os nossos filhos que os devaneios desse mundo são mais importantes que Deus. E por esta razão encontramos tantos jovens e até mesmo crianças sem esperança, confusos e perdidos. Pais, direcionem seus filhos para Deus. Diga-lhes que Ele é o nosso maior tesouro! Mostrem para eles através de sua vida que Deus é a pessoa mais importante para você, o seu Bem Maior.

2) O manual: a Palavra de Deus (v.6-9)

Todo produto tem seu manual de instruções. Já ouvi vários pais (até mesmo crentes) dizerem de seus filhos pequenos: “Ah! Quem me dera se esse menino viesse com um manual de instruções!”. E eles vêm com um manual de instruções: a Palavra de Deus. Observe o que dizem esses versos.

No v.6 lemos: “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração”. O primeiro passo para ensinarmos com propriedade a Palavra de Deus para os nossos filhos é tê-La no nosso coração, e isso quer dizer, não apenas tê-La decor mas, praticá-La de forma graciosa, viva e espontânea, sem perder por Ela a reverência e o zelo. Ensinamos mais efetivamente quando amamos o que ensinamos.

No v.7 lemos: “tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te”. Duas coisas chamam a atenção a aqui. A primeira é o verbo “inculcar”. Ele traz consigo a ideia de “intimar”, ou seja, pôr no íntimo, no coração do seu filho. A segunda, é a conjução “e” após cada vírgula. Isso indica que ao inculcar a Palavra de Deus no coração dos nossos filhos, não fazemos isso em uma ou em outra ocasião somente, mas, sim, em todas as ocasiões da nossa vida. O processo descrito neste verso lembra-nos o cotidiano. Assentado pela manhã à mesa do café, ao andarmos pelos caminhos que nos levam aos nossos afazeres, e, por fim, ao deitarmos à noite, para logo na manhã seguinte, ao levantarmos, começarmos tudo novamente.

O v.8 e 9 nos mostra que devemos ter sempre diante de nossos olhos a Palavra de Deus. Os judeus levam isso ao pé da letra e amarram caixinhas contendo este verso em suas mãos e nas suas testas, e  também nos umbrais de suas portas. Há um jeito melhor de carregarmos a Palavra de Deus: memorizando-a para sempre a termos ao nosso alcance. Pais, ensinem seus filhos a memorizarem a Palavra de Deus!

É lamentável ver tantos pais crentes ávidos pelo novo livro sobre criação de filhos lançado por um psicólogo renomado, mas, que demonstram desprezo quase que total pela Palavra de Deus. A Palavra de Deus não é somente inerrante, mas, também, suficiente, inclusive para instruir você a educar seu filho. Pais, não troquem o ouro pelo feno! Não troquem a sabedoria da Palavra de Deus pela arrogância e estultícia do homem!

3) O método: o discipulado (v.2) 

Associamos as palavras “discípulo” e “discipulado” somente ao Novo Testamento. Mas, isso é um equívoco até mesmo porque a palavra “discípulo” aparece pelo menos duas vezes no Antigo Testamento (1Cr 25.8 e Am 7.14). Contudo, ainda que não apareça explicitamente aqui em Dt 6.2, implicitamente, encontramos o conceito de discipulado, e de um discipulado eficaz. E como sabemos que o discipulado que estamos praticando é eficaz? Quando vemos aqueles a quem discipulamos passando para outras pessoas, fazendo destas, discípulos também.

Observe o v.2. Moisés ensinou àquela geração, a qual por sua vez deveria ensinar aos seus filhos, que por sua vez passariam para os netos daquela primeira geração. Temos nada menos que três gerações envolvidas nesse discipulado.

Sempre pensamos que fazer discípulos envolve nossos colegas de trabalho, de escola, amigos, mas, deixamos de fora os nossos filhos. Educar filhos nada mais é do que discipulá-los para que sejam servos do Senhor Jesus Cristo. Preste atenção! Quando o Senhor Jesus nos manda fazer discípulos, Ele não está falando que devemos transformar as pessoas em servas Dele, até mesmo porque essa transformação é obra do Espírito Santo. Enquanto você estiver ensinando a seu filho os preceitos da Palavra de Deus, faça isso de joelhos, clamando a Deus que transforme o coração de seu filho. Não caia no engano e loucura de achar que é a sua habilidade e metodologia que irá transformar o seu filho. Como vimos no ponto anterior, se você discipular seu filho com os recursos da Psicologia Moderna, você usou o método certo, o discipulado, mas, com o conteúdo mortífero, a sabedoria humana.

É imprescindível que você ensine a Palavra de Deus a seu filho, e nesse processo de ensino você adote as técnicas do discipulado bíblico, o qual é sistemático, constante, didático e aproveita cada oportunidade (cf. v.7-9).

Pais, discipulem seus filhos na Palavra de Deus constantemente. Não esmoreçam nessa tarefa que Deus lhe confiou para a qual Ele o capacita plenamente.

Conclusão

Em que direção você está apontando “sua flecha”? Em tudo você tem mostrado ao seu filho o seu temor e amor por Deus? Nossos filhos com muita probabilidade amarão as mesmas coisas que amamos.

Você tem manuseado “sua flecha” seguindo as instruções que o Manual Celeste lhe dá? Ou para você a Palavra de Deus é menos desejada que o último livro de Psicologia Infantil? Basta ver quantas vezes a Psicologia se contradisse nos últimos 50 anos e você verá se vale a pena segui-la. A Palavra de Deus, ao contrário, é eterna! Por isso mesmo é eficaz e suficiente.

Você tem compreendido que antes de se preocupar em ganhar o mundo para Cristo, você precisa primeiro ganhar seu filho para Cristo? Você tem praticado um discipulado constante e intenso com seu filho? Os frutos mais doces vêm pela persistência do agricultor em cultivar sua plantação.

Não desista de seu filho. Ele é herança de Deus, e para o mundo, ele não tem valor algum. Contudo, o mundo e Satanás trabalharão incansavelmente para tomá-lo de você e destruí-lo.

Mensagem proclamada na Igreja Presbiteriana no Jardim Sul, São José dos Campos em 20/11/2011

Rev. Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

2 Responses to Direcionando os nossos filhos para a Glória de Deus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.