Dois em Um

Rev. Olivar Alves Pereira

Preste atenção ao que o Espírito Santo disse por boca do profeta Jeremias: “Porque dois males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas” (Jr 2.13). Uma cisterna rota, é uma cisterna com fendas e rachaduras em suas paredes. Essas cisternas são incapazes de reter a água, e assim, mesmo que haja um veio de água ali, apenas lama fica no fundo dessas cisternas. No deserto, um poço de água é muito valioso. Imagine você escavando por dias uma cisterna num lugar desses, e quando encontrasse água a veria escoar infiltrando-se pelas rachaduras das paredes da cisterna. Seria desesperador, não? Agora some a isso o fato de que por sua teimosia em escavar essa cisterna que revelou-se rota, você, antes, abandonou um lugar no qual havia um manancial jorrando água pura e corrente? Quanta estupidez, não é mesmo?

Pois bem, foi exatamente isso que Israel fez. Deixou Deus, o manancial de águas correntes e puras, para ir atrás de ídolos, falsos deuses. Os filhos de Israel deixaram Aquele que o único Deus vivo e verdadeiro, para confiarem em ídolos feitos pelas mãos dos homens pecadores. Ouça o desabafo de Deus no v.11: “Houve alguma nação que trocasse os seus deuses, posto que não eram deuses? Todavia, o meu povo trocou a sua Glória por aquilo que é de nenhum proveito”. Em outras palavras, Deus estava dizendo que as nações pagãs foram fiéis aos seus deuses e não os deixaram mesmo não sendo eles verdadeiros e vivos, mas, os filhos de Israel, mesmo tendo recebido a revelação gloriosa de Deus, mesmo tendo visto o que Ele fez por eles. Por isso Ele chamou os céus por testemunhas: “Espantai-vos disto, ó céus, e horrorizai-vos! Ficai estupefatos, diz o SENHOR” (v.12).

Agora, observe novamente o v.13. Veja que todo pecado nunca vem só; ele sempre vem acompanhado. Israel deixou a Deus e foi atrás de falsos deuses. O pecado de idolatria foi precedido pelo pecado de desprezo e abandono a Deus. No momento em que deixamos de considerar Deus, de temê-Lo e amá-Lo, de adorá-Lo por ser Ele o único e verdadeiro Deus, certamente cometeremos outros pecados. Mas lembrem-nos que, assim como “Um abismo chama outro abismo…” (Sl 42.7), ou seja, um pecado sempre puxa outro pecado, da mesma forma a consequência de um pecado sempre vem acompanhada de outras consequências devastadoras.

O ensinamento dessa passagem bíblica faz coro com a de Ap 2.5: “Lembra-te pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras”. O deixar a prática das primeiras obras é resultado da queda no pecado de ter deixado de dar ouvidos a Deus. A esperança é o arrependimento sincero e o abandono do pecado. Quem se arrependeu de fato, busca o perdão e abandona o pecado.    

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.