Mais feliz é quem dá do que quem recebe

Rev. Olivar Alves Pereira

Em At 20.35 lemos: Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber”. Ainda que não encontremos em nenhum dos quatro Evangelhos essas palavras, certamente elas derivam do ensino de Jesus em Mt 7.12: “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas”.

Mas, por que é muito mais feliz, feliz de verdade (bem-aventurado) aquele que dá em vez daquele que recebe? Primeiramente, é importante que se diga que a Bíblia não está dizendo que quem recebe é infeliz, mas, sim, que o que dá é mais feliz do que o que recebe. Sem dúvida alguma, quando recebemos bênçãos de Deus, ou uma dádiva de alguém, sentimo-nos felizes por isso, e esta felicidade deve transformar-se em gratidão.

Porém, quando abrimos nossas despensas e damos algo a alguém que está necessitado, sem dúvida alguma experimentamos uma profunda alegria em nosso coração, e isso por alguns motivos. Destacamos dois motivos aqui:

Quando damos refletimos o caráter de Deus. O maior desejo de Deus é dar. Ele nos deu Seu Filho para nos salvar (Jo 3.16), Ele nos dá ricas bênçãos decorrentes da salvação em Cristo (Rm 8.32), e Ele é o galardoador dos que o buscam (Hb 11.6). Como filhos de Deus devemos seguir Seu exemplo em dar.

Quando damos nos livramos de possíveis ídolos do nosso coração. Nosso coração é idólatra. Ele se agarra a coisas com muita facilidade, e as idolatra. Os conhecidos “acumuladores” são aqueles que guardam em suas casas desde coisas valiosas a embalagens vazias. Suas casas são verdadeiros lixões. Elas se agarram às coisas por nutrirem uma segurança que é falsa, pois, até mesmo coisas valiosas como o ouro e a prata se deterioram com o tempo e perdem seu valor diante da morte. Precisamos atentar para esse fato e lutarmos contra o desejo de nosso coração de se apegar a coisas.

Assim sendo, quando damos, além de socorrer quem necessita (cf. At 20.35), também livramos a nós mesmos do laço da idolatria, e livres desse laço, estamos livres para adorar somente a Deus e desfrutarmos da verdadeira felicidade, alegria e segurança que Ele pode nos dar.

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.