Mais feliz é quem dá do que quem recebe

Rev. Olivar Alves Pereira

Em At 20.35 lemos: Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber”. Ainda que não encontremos em nenhum dos quatro Evangelhos essas palavras, certamente elas derivam do ensino de Jesus em Mt 7.12: “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas”.

Mas, por que é muito mais feliz, feliz de verdade (bem-aventurado) aquele que dá em vez daquele que recebe? Primeiramente, é importante que se diga que a Bíblia não está dizendo que quem recebe é infeliz, mas, sim, que o que dá é mais feliz do que o que recebe. Sem dúvida alguma, quando recebemos bênçãos de Deus, ou uma dádiva de alguém, sentimo-nos felizes por isso, e esta felicidade deve transformar-se em gratidão.

Porém, quando abrimos nossas despensas e damos algo a alguém que está necessitado, sem dúvida alguma experimentamos uma profunda alegria em nosso coração, e isso por alguns motivos. Destacamos dois motivos aqui:

Quando damos refletimos o caráter de Deus. O maior desejo de Deus é dar. Ele nos deu Seu Filho para nos salvar (Jo 3.16), Ele nos dá ricas bênçãos decorrentes da salvação em Cristo (Rm 8.32), e Ele é o galardoador dos que o buscam (Hb 11.6). Como filhos de Deus devemos seguir Seu exemplo em dar.

Quando damos nos livramos de possíveis ídolos do nosso coração. Nosso coração é idólatra. Ele se agarra a coisas com muita facilidade, e as idolatra. Os conhecidos “acumuladores” são aqueles que guardam em suas casas desde coisas valiosas a embalagens vazias. Suas casas são verdadeiros lixões. Elas se agarram às coisas por nutrirem uma segurança que é falsa, pois, até mesmo coisas valiosas como o ouro e a prata se deterioram com o tempo e perdem seu valor diante da morte. Precisamos atentar para esse fato e lutarmos contra o desejo de nosso coração de se apegar a coisas.

Assim sendo, quando damos, além de socorrer quem necessita (cf. At 20.35), também livramos a nós mesmos do laço da idolatria, e livres desse laço, estamos livres para adorar somente a Deus e desfrutarmos da verdadeira felicidade, alegria e segurança que Ele pode nos dar.

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.