O que leva as pessoas a acreditarem na perda da salvação?

Uma verdade bíblica que tem ficado cada vez mais esquecida em muitos púlpitos, e consequentemente, nos corações de muitos crentes, é a doutrina bíblica de que uma vez que alguém foi salvo por Cristo, foi salvo para sempre, e nada neste mundo é capaz de fazer com que a pessoa perca sua salvação. 

Em João 10.28 e 29, o Senhor Jesus declara: “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebata da minha mão. Aquilo que o meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar”. E ainda em Romanos 8.35, o apóstolo Paulo declarou divinamente inspirado: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?”. Muitos outros textos bíblicos nos dão base para crermos que uma vez salvos por Cristo, somos (muito mais do que simplesmente “estamos”) salvos para sempre. De perdidos pecadores fomos transformados em herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo (Romanos 8.17).

Quando digo que creio que uma vez salvo estou salvo para sempre, imediatamente sou lembrado pelo Espírito Santo de que fui salvo para viver em santidade de vida (cf. Efésios 1.3 e 4) e não para viver libertinamente em pecado. Quem foi salvo por Cristo delicia-se com a nova vida que recebeu em Cristo e tem vontade de estar cada vez mais longe do pecado.

Se fosse possível mesmo perdermos a salvação, eu gostaria de saber qual o pecado que eu viesse a cometer seria o causador de tamanha calamidade. Será que uma mentirinha seria suficiente para me mandar para o inferno? Ou seria preciso um assassinato? Bem, mas, essa não é a questão principal que eu quero tratar aqui.

O que eu quero tratar é: porque será que as igrejas que pregam essa verdade (uma vez salvo, salvo para sempre) dessa forma, não são “populares”, não estão cheias de gente, enquanto que igrejas que pregam o contrário, a saber, que é possível perder a salvação estão abarrotadas de pessoas? Para ser honesto tenho de admitir que essa não é a única causa para esse fenômeno, mas, que é um fator crucial isso ninguém pode negar.

Matutando aqui chego a seguinte conclusão: quando alguém crê que pode perder a salvação está dando provas claras de que sua confiança está em si mesmo e não em Deus, ao passo que quem confia que está salvo para sempre descansa no poder e promessa de Deus.

Isto posto, quem crê que é possível perder a salvação também crê que basta voltar a trás e pedir perdão a Deus e tudo estará resolvido, e assim, essa pessoa se sente no controle da situação. Sua vida ainda é “sua”. E isso faz coro com as filosofias humanistas que encharcam as igrejas colocando o homem no centro de tudo. Ao passo que aquele que crê que está salvo para sempre porque Deus é fiel e poderoso para guardá-lo seguro até o fim (leia Judas v.24 e 25), aprende o quanto antes a confiar (entregar) sua vida aos cuidados de Deus, e, assim, sabe que o controle da sua vida está nas mãos de Deus. E admitamos, essa mensagem não é nem um pouco agradável aos ouvidos dessa geração que foi iludida com a mentira de que ela está no comando de seu destino.

Muito mais do que falar sobre as heresias pregadas por muitas igrejas hoje, o que eu quero é chamar a sua atenção para essa preciosa verdade de que ter a certeza da salvação inclui ter firmeza no propósito de obedecer aos mandamentos de Deus. Na linguagem bíblica: “Grande paz têm os que amam a Tua Lei; para eles não há tropeço” (Salmo 119.165).

Não tropece nas heresias. Confie plenamente sua vida aos cuidados do Deus que é imutável, e que em Sua soberania determinou que aqueles a quem Ele quis salvar vivessem confiantes em Sua Graça a qual os capacita plenamente a viverem de acordo com a Sua vontade.

Numa coisa estão certos os que creem que é possível perdermos a salvação: se você pecar, mas, arrependido buscar o perdão de Deus você será perdoado e voltará a desfrutar da comunhão com Ele. Para nós que cremos que é impossível perdermos a salvação, também é verdade que quando pecamos trazemos à nossa comunhão com Deus sérios prejuízos, porém, ao confessarmos nosso pecado, e arrependidos buscarmos o Seu perdão teremos restaurada a nossa comunhão com Ele.

Não permita que sua comunhão com Deus seja interrompida. Se porventura isso acontecer, corra para Deus, busque o Seu perdão e confesse o seu pecado a Ele, pois “…onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Romanos 5.20).

Rev.Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Apologética, Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

10 Responses to O que leva as pessoas a acreditarem na perda da salvação?

  1. Gabriel says:

    Olá Pastor Olivar,
    Suas mensagens têm sido benção em minha vida e uma excelente ferramenta para levar a verdade de Deus aqueles que ainda não a conhecem!
    Excelente texto! Como o senhor mesmo já disse nenhum pecado é maior que o sacrificio de Jesus que se entregou por nós!
    Um forte abraço e que Deus continue o abençoando!
    Gabriel

  2. marina aparecida kurnich de melo says:

    Paz
    Bom Dia!!
    Pastor como bem comentou o meu amado irmão Gabriel, este texto é riquíssimo, e mais uma vez fui edificada, graças a DEUS que me deu a oportunidade de conhecê-lo, pois como conversamos em outra oportunidade, hoje são raros os pastores que estão comprometidos com a Palavra de Deus.
    Um forte abraço
    PS. A propósito estou sempre ouvindo a rádio fidelidade, o, senhor a conhece?
    http://www.radiofidelidade.com.br (é uma rádio da igreja presbiteriana do Bairro de Lourdes no Espirito Santo)

    • Oi amada. Saudades de você e do Marcos…
      Suas palavras são para mim um incentivo para continuar firme.
      Quanto à rádio, sim, a conheço. Até de vez em quando prego lá (rrrsss). O Rev. Ronaldo é um amigo querido, e sempre temos compartilhado nossos recursos. Veja no link “Sites que recomendo” lá está a rádio Fidelidade!
      Abraços.

  3. Orlando Emboaba says:

    Graça e Paz , mestre rsrsrsr.
    Sinto saudades da sua aula, ela foi de muita a juda para mim, até troquei de emprego srrsrsr.
    Muito boa esses estudos.
    abraço

    • Grande Orlando. Saudades de você também amado.
      Venha nos visitar quando der. Será um imenso prazer tê-lo aqui.
      Também sinto muitas saudades do CETEVAP. Amo aquela casa. Ali me formei como aluno, teólogo e até me aventurei como professor. Quantas saudades…
      Um abração.

  4. Sérgio Vinícius says:

    O grande problema de hoje é que a certeza da salvação para muitos não está em Deus, mas em sua capacidade de se arrepender, o pensamento humanista inseriu na igreja, que por sua vez inseriu na mente do homem, que a salvação só depende dele, é só você “aceitar a Cristo e vir aqui a frente que será salvo”, eles oferecem a salvação como se fosse algo barato, como se Deus dependesse do pecador para salva-lo e não o pecador dependesse de Deus para ser salvo.

    • É como eu disse no artigo, enquanto penso que posso perder, também penso que posso reavê-la assim que quiser. De qualquer forma a grande mentira por trás de tudo isso é aquela que o diabo jogou no coração do homem lá no Éden: para que deixar Deus no comando se você pode comandar?

  5. Marcos says:

    Boa tarde amados.
    “Interessante”
    Tem pessoas que estão tão acostumadas no momento do apelo na igreja a levantarem as mãos e irem ate a frente aceitar JESUS, como se ELE tivesse morrido e ressuscitado varias vezes.
    O sacrifício de Cristo foi um só e eficaz, por isso o culto tem que ser racional, as pessoas tem de sentir a ação do Espírito Santo tocando em seu coração e transformando sua vida de forma tremenda mas sem criar atmosfera ou clima propicio para isso.
    O Espírito Santo de Deus age quando quer onde quer e na forma que assim o achar melhor o resto e invenção humana.
    Se uma pessoa é de fato é discipulada jamais terá duvidas quanto a perder a salvação ou aceitar o sacrifício vicário de Cristo.( Ezequiel 18:20; Romanos 6:23)..
    O que temos observado é que os cultos de evangelização são produzidos ao convencimento, “publicidade e marquette ”, e não se preocupam com o “fid beck, pós venda”, discipulado.
    utilizei esta nomenclatura porque durante muito tempo era o que se falava nas igrejas como estratégia para evangelização .
    Pastor Olivar que Deus continue ti abençoando muito no seu ministério e que as correntes do neo modernismo eclesiástico façam que o Sr, Rv Ronaldo Bezerra, Pr Nicodemos, Rv Manoel Peres Sobrinho e outros, se firmem cada vez mais ainda na verdade de Cristo como uma barreira impenetrável contra as vans filosofias e fabulas “milaborantes”, pois não tarda o dia em que irmãos como os mencionados aqui, serão perseguidos por apresentar o evangelho verdadeiro de Cristo Jesus o Nosso Senhor e Salvador.
    Marcos
    Esposo da irmã Marina

    • Olivar Alves Pereira says:

      Meu caro irmão
      Prazer tê-lo aqui.
      Você tem toda razão em seu comentário. Eu não tenho a prática do “apelo” pós mensagem. Para mim, se a mensagem não “apelou” ao coração da pessoa talvez tenha sido:
      1) A pessoa não estava preparada e nem preocupada em aprender o que foi ensinado;
      2) Eu não preguei o Evangelho exaltando a Cristo e denunciando o pecado – Deus me livre disso!
      3) Ou a Palavra de Deus cumpriu-se para a perdição do sujeito – aí nada mais pode ser feito.

      Grande, abraço
      Olivar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *