Ouvir ou ver? O que é mais importante?

Quero deixar bem claro logo de início que não estou falando aqui de uma escolha entre esses dois sentidos. Tanto ouvir como ver são bênçãos de Deus para nós, tanto quanto o são os demais sentidos (tato, paladar e olfato). Tanto o ouvir quanto o ver aqui dizem respeito às coisas espirituais.

Dizem que a nossa era é caracterizada pelo forte apelo visual. As propagandas, os meios de comunicação, as aulas nas escolas e até mesmo as pregações nas igrejas apelam para o visual. E isso é verdadeiro, embora o uso dos recursos visuais sempre foram recorridos em todos os tempos.

Mas, no que diz respeito a seguirmos a Cristo, há uma sobreposição de um desses sentidos? Se há, qual deles é o mais importante? Particularmente, eu creio que há uma sobreposição do ouvir ao ver; creio que o ouvir é mais importante porque nos remete à fé, diferentemente do ver que já não necessita de fé, pois, contempla o que já está acontecendo.

Pense, por exemplo, em Abraão ao ser chamado por Deus para sair do meio de seus parentes e ir para uma terra distante que lhe seria mostrada, o SENHOR não lhe apareceu visivelmente; Abraão apenas seguiu a Sua voz. O mesmo é dito de Moisés: Falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala a seu amigo” (Êx33.11) e “Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o SENHOR houvesse tratado face a face” (Dt 34.10).

Os profetas também ouviam a Deus que lhes direcionava os passos e as mensagens que deveriam ser comunicadas ao povo. É claro que o relato bíblico está repleto de situações nas quais Deus Se fez ver por meio de manifestações portentosas do Seu poder, mas, sempre antes de qualquer manifestação visual de Deus o que acontecia era a manifestação audível Dele ao coração de Seus servos.

Porém, é na pessoa do Senhor Jesus que temos um desfecho maravilhoso sobre o ouvir a voz divina. Ele Se apresenta como “o Bom Pastor” (Jo 10.14) e nós somos Suas ovelhas. O nosso relacionamento com Ele tem como base o ouvir a Sua voz, e por isso mesmo Ele disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (Jo 10.27). Note que o nosso relacionamento com Jesus é embasado no ouvir a Sua voz (por meio da Sua Palavra) e não em ver algum sinal.

Como disse no início desse texto, o ouvir nos remete à fé. Quando ouvimos o que Deus diz em Sua Palavra não estamos vendo o que ela nos promete, mas, sabemos que haverá de se cumprir porque Deus não falha em Suas promessas. Na linguagem do Novo Testamento “…a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (Hb 11.1). E é pela fé que vive aquele que foi justificado por Deus (Rm 1.17).

O Senhor Jesus disse: “Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então haverá um só rebanho e um pastor” (Jo 10.16). Observe que as ovelhas de Cristo ouvirão a Sua voz. Elas não se comportam como Tomé que disse: “Se eu não vir… de modo nenhum crerei” (Jo 20.25). Talvez a essa altura você me pergunte: “Mas Tomé era discípulo e ovelha de Cristo. Como fica o caso dele?”. A incredulidade é pecado esteja no coração que estiver, mas, se estiver no coração daquele que afirma ser um servo e crente em Cristo, sem dúvida alguma algo está muito errado.

Se você é desses que andam em busca de milagres e maravilhas pensando que isso é um exercício/recompensa de fé está muito enganado. Aquele que vive pela fé em Cristo, mesmo não vendo nada, caminha confiante na Graça de Cristo; mesmo não apalpando nenhuma bênção que se concretizou continua firme e exultante na Pessoa de Cristo, porque isto sim é fé.

Cristo está reunindo Suas ovelhas com o doce som de Sua voz, e as Suas ovelhas verão o resultado da sua fé no Bom Pastor: pastos verdejantes, águas de descanso, refrigério para a alma, veredas da justiça, a presença do Pastor Supremo quando passar pelo vale da sombra da morte, uma mesa farta diante dos inimigos, alegria, bondade e misericórdia perpétuas (cf. Sl 23).

É certo que as ovelhas de Cristo verão todas essas bênçãos, mas isso, só depois que ouvirem (e atenderem) à Sua voz a chamá-las!

Ouça (a voz de Cristo) primeiro e depois veja o que Ele haverá de fazer em seu coração!

Rev.Olivar

seu conservo

 

                                             

 


About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.