QUANDO FOI QUE A IGREJA PERDEU O RUMO?

Por Olivar Alves Pereira

Quando confundiu o buscar a Deus com o fazer Dele um garçom celeste como se Ele fosse obrigado a nos servir porque estamos pagando com dízimos e ofertas, os quais devem ser meios gratidão e não de extorsão ou barganha.
Quando confundiu amor ao próximo com ideias e práticas socialistas, sob o discurso infame e deturpado de que a Igreja nos dias dos apóstolos era comunista.
Quando confundiu o ter uma mensagem clara sobre arrependimento, confissão e perdão com uma massagem no ego do pecador arrogante dizendo-lhe “Jesus ama você” sem dizer-lhe “Ele odeia o seu pecado e o punirá caso não se arrependa”.
Quando confundiu uma agenda de adoração e serviço, com uma agenda de atividades ativista e que não proporciona crescimento espiritual algum.
Quando resolveu fazer teologia sem oração, e orar sem estudar a Palavra.
Quando confundiu o Dia do Senhor em “fim de semana”, e deixou de “congregar como é costume de alguns” (Hb 10.25), alegando que todos os dias são do Senhor, quando na verdade, nenhum dia acaba sendo Dele.
Quando confundiu ser edificado por uma pregação feita numa Mídia, com comunhão com os irmãos, e assim, o comodismo frio de uma tela de computador substitui o calor humano da comunhão.
Quando a Igreja ajustar sua “bússola” na direção de Cristo então ela voltará a cumprir o seu papel na face terra.

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *