Quem dá mais valor a você?

Algo que me deixa intrigado é a incoerência do Humanismo. Este movimento filosófico que coloca o ser humano como o principal numa escala de importância surgiu com força no século XIX e é uma herança de outro movimento filosófico e cultural chamado Iluminismo, do século XVIII.

O Humanismo deixou vários “produtos”, tais como: a Antropologia (estudo do homem e da humanidade), a Sociologia (Estudo do homem inserido na Sociedade), e a Psicologia (estudo da mente humana e do comportamento do homem). Por aí dá para ver a importância do homem para o homem. Deus foi retirado de cena, e tudo que tiver a ver com Ele para explicar os fenômenos naturais foi descartado. O homem agora quer respostas “científicas”, ou seja, respostas que possam ser comprovadas num laboratório por métodos que possam ser repetidos e os mesmos resultados apresentados. A isso chamam de “método científico”.

Diante de tudo isso, a grande questão da humanidade, a saber, a origem da vida, precisava de outras explicações, pois, afirmar que tudo foi criado por Deus não podia ser comprovado pelo método científico, e, portanto, não passava de uma lenda e superstição. E qual foi a resposta que os cientistas ateus ofereceram para a origem da vida? O Evolucionismo.

Para eles era muito constrangedora e tacanha a ideia de um Deus ter nos criado. Era muito absurdo tal pensamento, e por isso, tiveram a brilhante ideia de dizer que todos nós, tudo que existe, as mais variadas formas de vida, os mais diferentes elementos químicos e físicos que existem, evoluíram de uma forma de vida monocelular, uma enzima. Uau! Que resposta lógica e cheia de sabedoria! Quanta inteligência foi necessária para se chegar a uma resposta tão maravilhosa!]

Obviamente, estou sendo sarcástico. Se os pressupostos religiosos não devem ser aceitos porque não respondem com lógica às questões levantadas, seria essa pseudociência algo lógico? Confesso que os pressupostos científicos, de científicos nada têm, pois, não passam de crendices.

E onde está a maior incoerência disso tudo? Os humanistas ateus dizem que a religião, especialmente a Bíblia inferioriza o homem, faz dele um nada. E para mostrarem o valor que eles dão ao ser humano, colocam-no num pedestal, dizem-lhe que ele é a medida de todas as coisas, e chamam-no de “único animal racional” e afirmam: “Você descende do macaco”. Agora observe o que a Bíblia diz sobre o nós: somos pecadores (Rm 3.10,23; Ec 7.20), somos maus (Gn 6.5), o nosso coração é desesperadamente corrupto (Jr 17.9), mortos espiritualmente até que Cristo nos vivifique (Ef 2.1), e, por tudo isso, não somos a medida de todas as coisas até mesmo porque nada há de bom em nossos corações. Contudo, a Bíblia afirma algo maravilhosamente belo sobre nós: fomos criados à imagem e semelhança de Deus (Gn 1.26,27), ou seja, com um caráter santo como o Dele. Infelizmente, esse caráter santo foi ofuscado e obliterado quando o homem pecou contra Deus.

De um lado essa pseudociência lhe diz: “Você veio do macaco”, e do outro, a Bíblia: “Você foi criado por Deus conforme à imagem e semelhança Dele”. Em momento algum a Bíblia chama você de “animal”, mas, sim, de “alma vivente”, um ser especial para Deus que diferentemente dos outros seres criados, que é o único ser capaz de se relacionar com Ele. O homem é o único ser que tem consciência e é capaz de investigar seu coração. É o único que estuda a todas as outras espécies e não tem nenhum outro ser estudando-o.

É um disparate ver que justamente esses que endeusam o homem sejam os mesmos que defendam atrocidades como o aborto como se a criança no ventre de sua mãe fosse um apêndice e não um ser vivo. Enquanto isso, a Bíblia que nos mostra que somos pecadores é a única que diz que somos tão especiais, pois, fomos os únicos seres criados à imagem e semelhança do nosso Criador.

Recentemente assisti a um documentário no qual cientistas renomados afirmavam que o nosso planeta e tudo o que nele existe, inclusive o homem, são “poeira das estrelas”, ou seja, partículas de poeira intergaláctica se juntaram para dar origem à vida em nosso planeta. É revoltante ver esses cientistas ridicularizando da Bíblia que diz que fomos formados do pó da terra (cf. Gn 2.7), mas, não veem nada de ridículo sermos formados do pó das estrelas.

Diante de tudo isso resta você agora ver quem é lhe valoriza de verdade: Aquele que o criou de forma tão amorosa e com um propósito maravilhoso (viver para a glória Dele), ou naqueles que dizem que você é apenas um macaco mais esperto que os outros macacos!

Rev.Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Apologética. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *