Reflexões sobre a Família – Parte I

Como não permitir que seu lar vire um caos

Durante esse mês, por ser o “Mês do Lar” traremos nas pastorais dos boletins semanais várias reflexões sobre a Família, esta importante instituição que Deus criou para o nosso bem.

Para que a Família caminhe bem e atinja os propósitos de Deus para ela, faz-se necessário que cada um cumpra o seu papel. Comecemos então falando do papel do marido dentro de casa tendo em vista que ele é a cabeça do lar, pois, foi assim que Deus projetou. Quero convidar você, marido e pai a refletir comigo sobre: Como não permitir que seu lar vire um caos.

Existem algumas atitudes que você precisa ter:

1)      Não seja um frouxo

Muitos maridos são frouxos. Eles não tomam a direção do seu lar, permitem que cada um faça o que bem entenda. Temos na Bíblia vários exemplos de maridos e pais que foram frouxos e permitiram que terrível desgraça viesse sobre seus lares. Tomaremos apenas dois exemplos: Abrão e Davi. O primeiro nos mostra como um marido frouxo é um sério problema para seu lar, e, o segundo, como um pai frouxo com seus filhos é um sério problema.

Em Gn 16 vemos que apesar de ter recebido a promessa de Deus de que ele e sua esposa Sarai teriam um filho, Abrão cedeu à impaciência de Sarai. No v.2 lemos que Sarai chamou Abrão e lhe disse que ele deveria ter relações com sua serva Agar, para que esta engravidasse e, quando o filho nascesse este seria de Sarai e não de Agar “E Abrão anuiu ao conselho de Sarai”. Mas, quando Agar engravidou, começou a ridicularizar Sarai, e esta pôs a culpa em Abrão (v.5). Sarai expulsou Agar. Apesar de tudo Deus abençoou o menino de Agar, Ismael, por causa da aliança que fizera com Abrão. Ismael foi o pior inimigo de Isaque, o filho da promessa, inimizade que dura até aos dias de hoje entre os árabes (descendentes de Ismael) e judeus (descendentes de Isaque).

Davi foi um bom rei, um grande poeta, um valente guerreiro, mas, um péssimo pai. Em 2Sm 13 temos o deplorável caso do incesto entre dois filhos de Davi: Amnom e sua meia-irmã Tamar. Este, num ato carnal e vil estuprou sua meia-irmã. Davi fez vistas grossas. Seu outro filho, Absalão, que também era filho da mãe de Tamar vingou-lhe matando Amnom. Depois disso, uma série de traições por parte de Absalão para tomar o trono de Davi aconteceram até que Absalão acabou sendo morto numa dessas empreitadas contra seu pai. A família de Davi era um desastre.

Tanto Abrão quanto Davi foram frouxos e permitiram que o caos se instalasse em suas famílias.

2) Não seja duro e intransigente  

Se a frouxidão de uns é um sério problema que leva suas esposas a assumirem a direção do lar (o que para a mulher é algo extremamente desgastante), por outro lado maridos duros no seu tratamento com sua esposa e filhos, cujas palavras são agressivas, depreciativas, ríspidas e amargas trazem terrível tensão para dentro de casa. A esposa vive em pânico constante, os filhos ficam acuados enquanto são pequenos, mas, quando crescerem se rebelarão contra ele. Darão o seu “grito de independência”. Quando os filhos vão embora (em alguns casos ainda quando são pequenos), não é raro vermos também essas esposas fazerem o mesmo e deixando seu marido grosso e rude sozinho.

A intransigência anda de mãos dadas com a grosseria. Ela é a incapacidade de dialogar, de ouvir o que os outros têm a dizer e de abrir mão em algum momento de algo que não seja essencial (do que é essencial como a Palavra de Deus jamais devemos abrir mão). O marido e pai intransigente é aquele que quer ter a última palavra em tudo não porque o que ele diz está certo, mas, porque é a forma que ele encontra de exercer o seu poder. Ele faz isso por causa da autogratificação, ou seja, ele se realiza como ser humano fazendo uma coisa dessas. Gosta de estar no comando, mas, não cuida de quem está sob sua responsabilidade. Não espalha o amor de Deus, mas, infunde medo no coração de sua família. Ameaças constantes é a forma que ele tem para manipular sua esposa e filhos para fazerem o que ele quer.

Em Ef 6.4 e 3.21 temos duas passagens “gêmeas” que falam diretamente aos pais (homens). Estes não devem provocar a ira de seus filhos e nem desanimá-los com palavras e ações contrárias à Palavra de Deus, por exemplo: eles mandam os filhos irem à Igreja, mas, no domingo de manhã ficam em casa assistindo TV ou dormindo; exigem respeito dos filhos, mas, tratam seus filhos com desrespeito, xingamentos e críticas. Nada desanima e leva à ira mais do que essas coisas.

Maridos e pais, Deus colocou-nos na posição de líderes do nosso lar para que auxiliemos nossa esposa e filhos a crescerem na comunhão com Deus. Esse é o grande objetivo da nossa vida. Todas as boas condições de vida que lhes proporcionarmos devem ser para esse fim. É por esse motivo que nenhum sucesso fora de casa compensará um fracasso dentro do seu lar.

                Rev. Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.