SE A MINHA SINCERIDADE O INCOMODA, NÃO SE OFENDA, É PARA O SEU BEM

Sou cristão. Esta declaração tem incomodado muita gente em nossos dias, porque o Cristianismo Verdadeiro tem coragem de levantar sua voz no meio dessa sociedade relativista e dizer: “Tenho a única verdade, a verdade absoluta”. E isso incomoda esta sociedade que luta por se ver livre de qualquer limite. Com seu slogan: “Você é livre! Você é dono do seu destino! Você é o capitão do seu navio” tem levado as pessoas a agirem pensando em si mesmas, a ignorarem leis estabelecidas, por que, afinal de contas os direitos adquiridos devem ser desfrutados quando, onde e como bem cada um quiser. A verdade, para essas pessoas deixou de ser um absoluto e passou a ser um relativo. Com isso, os conceitos de “certo” e “errado” também foram para o ralo.

Alguns mais moderados (talvez porque perceberam que este estado de anarquia que está se instalando já está se mostrando insuportável) estão dizendo: “A verdade é uma só, mas, as formas de entendê-la varia de pessoa para pessoa, e é por isso que dá tanta divergência”. Mas, quando se coloca as diferentes interpretações uma ao lado da outra, nota-se que uma contradiz a outra completamente. como uma coisa pode ser e não ao mesmo tempo? É nesta hora que os parâmetros devem ser estabelecidos. Devemos ter uma “fonte” da verdade para, por meio dela compararmos os fatos e ver o que está certo ou errado. Mas, onde buscar essa “fonte”? Qual ser humano por mais ilustre que seja em seu pensamento não é falho? Então temos de remeter nossos olhos para o alto como fez o salmista: “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra” (Sl 121.1-2).

Sim, é em Deus que devemos buscar a verdade. Ele no-la revelou  e está nas Escrituras Sagradas. O salmista falando sobre a Palavra de Deus diz: “tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a própria verdade” (Sl 119.142). O Senhor Jesus orando pelos Seus discípulos pediu ao Pai: “Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade” (Jo 17.17).

Tenho me deparado com pessoas que ou nutrem desprezo pela Bíblia, ou são indiferentes a ao que ela diz. Outros colocam seus líderes religiosos e suas tradições no mesmo pé de igualdade que a Bíblia (a Igreja Católica Romana, por exemplo). No meio “evangélico” o que se vê é justamente a mesma coisa quando pastores tratam a Psicologia, Psicanálise e outras terapias como solução para os “problemas” do ser humano, evitando falar destes como a Bíblia fala, a saber, pecado. E assim, a Bíblia tem sido esquecida mesmo estando nas mãos, nos púlpitos, nos altares, etc. Isso responde à pergunta: porque as igrejas estão se transformando em meras comunidades, em meros centros de entretenimento? Os líderes religiosos são só isso: líderes que conduzem os povo em seus projetos faraônicos e pecaminosos. As igrejas são meras comunidades de entretenimento, onde o ego é massageado, onde as pessoas se sentem importantes porque são paparicadas, onde o confronto na Palavra foi substituído pelo conforto da autoajuda.

É a Palavra de Deus o meu “óculos” que me faz ver o mundo como de fato ele é, e não a cultura que me ajuda a ler a Bíblia e a entendê-la. E na Bíblia leio sobre a mais terrível realidade: o inferno onde serão lançados aqueles que passaram suas vidas zombando de Deus, ou simplesmente fazendo pouco caso do que a Bíblia diz. É nela também que encontro a mais linda realidade: o céu de glória para onde vão aqueles que pela fé receberam a Cristo como Seu único e suficiente salvador, e viveram suas vidas satisfeitas somente Nele.

Portanto, se a sua vida é “sua”, serei sincero em dizer-lhe que o que o aguarda é o inferno. Se você hoje se recusa a crer não só na Bíblia, mas, também que ela é a Palavra de Deus, e, portanto, a Verdade Absoluta, o que o aguarda na eternidade (pensa nesse termo “eternidade”) é algo horrível.

De todo o meu coração, espero que você não “pague para ver” se será assim mesmo. Olhe para a cruz e raciocine um pouco: quem em juízo perfeito morreria para salvar pessoas de uma ilusão (é assim que os incrédulos pensam sobre o inferno) ou uma invenção humana? Se Cristo morreu para livrar do inferno aquele que Nele crê, não leve isso em brincadeira e pouco caso, porque Cristo em se tratando de salvar a sua alma levou a sério a cruz e não fugiu dela.

Rev. Olivar Alves Pereira

 

 

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico, Apologética. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *