SOFRA O DANO, MAS, NUNCA O PROVOQUE

Rev. Olivar Alves Pereira

Em Mt 5.38-42 o Senhor Jesus instruindo sobre a questão da vingança, contrastou o que diziam os escribas e fariseus que distorciam a Lei Mosaica em benefício próprio. Lançando mão de algumas figuras de linguagem, tais como: dar a face esquerda quando alguém nos ferir na direita, dar a capa quem demandar conosco pela nossa túnica, e caminhar espontaneamente a segunda milha quando alguém nos obrigar a andar uma milha com ele. Com tudo isso Ele estava ensinando uma coisa só: sofra a dano, mas, nunca seja você o causador do dano alheio.

Em tempos como os nosso, nos quais desde cedo somos ensinados e incentivados a nunca sofrer o dano, mas sempre levar vantagem, a nunca levarmos desaforo para a casa, porque afinal de contas merecemos ser respeitados e reverenciados por onde passarmos, não faz sentido darmos a outra face a quem nos feriu no rosto (mexeu com nossos brios), entregar a capa àquele que demandou conosco pela túnica (mexeu no nosso bolso), e andar a segunda milha com aqueles que nos obrigaram a andar uma milha somente (mexeu com os nossos direitos). Mas, se somos crentes de fato, então precisamos levar em conta as seguintes verdades quando formos submetidos à essa provação (não vingarmos aqueles que nos fazem o mal):

1ª verdade: É no dar a outra face, entregar também a capa e andar a segunda milha que os verdadeiros crentes se revelam. Quando você for submetido a essa provação, não caia na tentação de revidar e vingar, “não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Rm 12.21). Se você sucumbir ao desejo de vingança você parou no ponto em que os ímpios param. Porém, se você ficar firme em pagar o mal com o bem, então você estará revelando-se como um verdadeiro crente e filho de Deus que, à semelhança de Cristo é capaz de suportar as afrontas dos agressores e pessoas maldosas resistindo o desejo de vingança e confiando em Deus para que Ele aja a Seu tempo, modo e querer.

2ª verdade: É no dar a outra face, entregar também a capa e andar a segunda milha que os verdadeiros crentes são moldados por Deus. Temos uma imagem muito “boa” de nós mesmos; somos muito complacentes com nossos corações. O pecado que cometemos sempre é mais feio nas outras pessoas do que em nós. Por isso, por mais que estejamos firmes na fé, por mais piedosos que sejamos, sempre há o que precisa ser transformado em nosso coração. Virtudes como a paciência, a mansidão, a resiliência, a bondade e a benignidade são fortalecidas quando provadas naquelas situações em que dar a outra face, entregar a capa e caminhar a segunda milha surgem diante de nós.

            “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança” (Rm 5.3-4).        

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, Teólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor de Teologia Sistemática, Teologia Contemporânea, Ética e História Bíblica, História e Teologia da Igreja, Educação Cristã e Teologia Sistemática, Sociologia e Ensino Religioso em seminários e escolas na região do Vale do Paraíba, também escreveu lições para a revista de EBD para os adultos da Editora Cristã Evangélica. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou de Direita Conservadora.
This entry was posted in Aconselhamento Bíblico. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *