UTILITARISMO – A estratégia de quem tem meios e não amigos

Uma das coisas mais lamentáveis nos relacionamentos é o utilitarismo. Uma pessoa utilitarista usa as pessoas como meios para atingirem seus fins.
Utilitaristas cercam você, fingem ser amigos, mas, no dia em que você já não lhes servir mais para os seus propósitos egoístas, se afastam de você (quando não o “convidam” para se retirar da vida deles).
Utilitaristas não veem o que você lhes fez quando pensava que eram amigos, mas, somente o que você deixou de fazer por eles no momento em que a “amizade” acabou. A partir desse momento você é um estorvo para eles, e tentar ficar por perto deles na tola ilusão de que pode ser possível restaurar a amizade que você pensava ter com eles, certamente será uma terrível decepção para você.
O que fazer? Tem como evitar um utilitarista? Não. Especialmente se você tiver consciência de que a sua vida como servo de Deus é para servir os outros, até mesmo quem fere você. A única coisa a ser feita é olhar firmemente para Cristo (cf. Hb 12.1-3), imitar Seu santo exemplo, abnegar, considerar o outro mais importante que você, ainda que o outro realmente considere você como “um objeto útil” enquanto estiver servindo para ele.
Lembre-se: relacionamentos falsos chegam ao fim; os verdadeiros permanecem em forma de gratidão. Se um relacionamento com um utilitarista chegou ao fim, sinta-se abençoado. O que você fez não será esquecido por Deus (Hb 6.10).

Rev. Olivar Alves Pereira

About Olivar Alves Pereira

Pastor da Igreja Presbiteriana da Vila Pinheiro, Jacareí - SP, Bacharel em Teologia e Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor e membro do Conselho Acadêmico do Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba (CETEVAP), São José dos Campos -SP, onde iniciou em 2020 seu Mestrado em Aconselhamento Bíblico. É associado à Associação Brasileira de Conselheiros Bíblicos - ABCB. Na Política sou Conservador. Casado com Janaina F. S. A. Pereira e pai de Ana Cristina S. Pereira.
This entry was posted in Reflexão Bíblica. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.